Williams admite prejuízo com batidas de Sargeant: "Mais atritos do que esperávamos"

Chefe da Williams, James Vowles admitiu que sequência de batidas de Logan Sargeant afetam futuro da equipe, que tenta focar seus esforços financeiros já na temporada 2024 da F1

Envolvido em uma série de acidentes recentes na Fórmula 1, Logan Sargeant se vê como o único piloto do grid ainda sem destino certo para 2024, e a batida na classificação do GP do Japão, realizada neste sábado (23), não ajudou a deixar uma impressão melhor. O americano acertou o muro logo antes da linha de chegada e destruiu o carro da Williams, que precisou apelar para um chassi reserva para poder disputar a corrida.

Segundo o chefe James Vowles, a sequência de pancadas de Sargeant tem interferido na preparação da equipe para o ano que vem, já que a Williams precisa desviar o foco para a fabricação de novas peças para o carro do americano. Como a obtenção das partes tem sido complicada, Logan utiliza um pacote aerodinâmico mais antigo nas últimas corridas.

Relacionadas

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Sargeant já havia batido sozinho no GP de Singapura (Vídeo: Reprodução/F1 TV)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

"Há algumas corridas, Logan [Sargeant] está usando um pacote aerodinâmico antigo, de certa forma", explicou Vowles. "É um híbrido, na verdade, simplesmente porque está ficando cada vez mais difícil trazer peças", admitiu.

Vowles não escondeu a preocupação com o destino do — já escasso — dinheiro da equipe, que, em tempos de teto orçamentário, quer focar todos os esforços em recuperar sua competitividade no grid.

"Conforme nos aproximamos do fim do ano, pensando no teto de gastos, o que você não quer estar fazendo é produzir peças em excesso", analisou. "Tivemos mais atritos este ano do que esperávamos, é justo dizer", disse.

Por fim, o chefe do time inglês reconheceu que o acidente de Sargeant em Suzuka traz questões negativas em relação ao ano que vem. Enquanto pensa na próxima temporada, a equipe ainda precisa se preocupar com a fabricação de peças para o carro #2.

Nos Países Baixos, Sargeant bateu na classificação e também na corrida (vídeo: reprodução/DAZN/F1 TV)

"Temos o suficiente para lidar com esse acidente [no Japão] hoje", destacou. "Mas isso significa que teremos de desviar a atenção de outros itens, enquanto produzimos mais peças sobressalentes antes de chegarmos ao fim do ano", finalizou.

Max Verstappen larga em primeiro em Suzuka, seguido por Oscar Piastri, Lando Norris, Charles Leclerc, Sergio Pérez, Carlos Sainz, Lewis Hamilton, George Russell, Yuki Tsunoda e Fernando Alonso, que completa o grupo dos dez primeiros colocados. A largada está prevista para as 2h (horário de Brasília).

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do GP do Japão, em Suzuka. No domingo, a corrida também conta com transmissão em SEGUNDA TELA, NA GPTV, EM PARCERIA COM A VOZ DO ESPORTE.