Verstappen restabelece domínio com maestria e conquista pole para GP do Japão de F1

Foi uma performance para ninguém ter dúvidas: Max Verstappen fez como quis em Suzuka e conquistou mais uma pole-position na temporada 2023 da Fórmula 1. Oscar Piastri e Lando Norris fecham o top-3

Foi bom enquanto durou. Numa performance novamente impecável, como em tantas outras ao longo da temporada 2023 da Fórmula 1, Max Verstappen sobrou na pista de Suzuka e cravou a pole-position para o GP do Japão na classificação deste sábado (23).

O piloto da Red Bull fez como quis ao longo da sessão que definiu o grid de largada, tanto que esteve longe de ser preocupante ver a Ferrari de Charles Leclerc liderando o Q2. Na verdade, a equipe italiana optou por arriscar tudo em uma única volta no Q3, economizando borracha para a corrida e nem foi ameaça.

Relacionadas

Quem mais se aproximou do carro taurino foi a McLaren, essa sim querendo dar o bote e com um ótimo ritmo de classificação. Só que qualquer intenção de ao menos assustar Verstappen foi por água abaixo quando o #1 ainda teve fôlego para melhorar ainda mais a própria marca, fechando com 1min28s877.

Oscar Piastri ficou em segundo, à frente de Lando Norris, enquanto Leclerc colocou a Ferrari em quarto. Sergio Pérez foi o quinto com a outra Red Bull, com Carlos Sainz fechando a sessão em sexto. Lewis Hamilton, George Russell, Yuki Tsunoda e Fernando Alonso fecharam o top-10.

A largada para o GP do Japão está prevista para as 2h de sábado, horário de Brasília. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da temporada 2023 AO VIVO e EM TEMPO REAL. Antes, à 1h40, o GP abre a transmissão em segunda tela na GPTV, em parceria com a Voz do Esporte.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Max Verstappen ditou o ritmo em Suzuka (Foto: Red Bull Content Pool)

Confira como foi a classificação para o GP do Japão de F1:

Do final do TL3 até o início da sessão que definiu o grid de largada para a corrida em Suzuka, a temperatura ambiente se manteve em 28°C, porém a do asfalto desceu consideravelmente, chegando aos 38°C assim que a pista foi liberada. A umidade relativa do ar girava na casa dos 46%, com nenhuma chance de chuva, conforme esperado.

Na verdade, o calor ainda castigava, tanto que os torcedores apareciam na transmissão munidos de ventiladores portáteis, item muito popular em alguns países asiáticos, como o Japão, no verão. Atenção, portanto, voltada para o desgaste de pneus, que já começaria a fazer diferença na busca dos 20 pilotos do grid pelas 15 vagas do Q2.

Q1: acidente de Sargeant e duo da Mercedes com mesmo tempo

O primeiro a ir para a pista foi Liam Lawson, já ciente de que voltaria para a reserva da Red Bull em 2024. O neozelandês cravou em sua primeira tentativa 1min31s729, tempo ainda bastante alto, porém 0s5 melhor que o de Lance Stroll, que veio na sequência. Depois, um a um, os demais foram em busca dos seus primeiros tempos, com Verstappen liderando a tabela, seguido de perto por Norris, mais rápido no primeiro setor, porém perdendo centésimos nos trechos 2 e 3.

Com exatos 9min05s para o final da primeira parte da sessão, Logan Sargeant repetiu uma cena que já está virando rotina, mas parece ter ficado ainda mais constante desde que o americano passou a ter o emprego para o ano que vem seriamente ameaçado: uma escapada esquisita de traseira que o levou direto ao muro, destruindo a suspensão dianteira esquerda do FW45.

Sargeant foi no muro ainda no início da classificação no Japão (Vídeo: Sky Sports)

A direção de prova acionou a bandeira vermelha, atrapalhando a primeira volta de nada menos do que sete pilotos — entre eles, a dupla da Ferrari e Alex Albon, todos ainda sem tempo registrado. Dos 13 que haviam completado ao menos um giro, Verstappen, Norris, Piastri, Pérez, Russell, Hamilton, Alonso, Ocon, Tsunoda e Zhou fechavam o top-10.

Sem tempo a perder após o reinício determinado para as 15h22 locais (3h22 de Brasília), Leclerc e Sainz pularam logo para a saída dos boxes, aguardando apenas a luz verde. Assim que a pista foi liberada, o duo partiu para a volta de aquecimento em busca de ter ao menos mais uma tentativa antes do cronômetro zerar.

Leclerc conseguiu pular para terceiro, a 0s5 de Verstappen, enquanto Sainz subiu para quinto, atrás ainda de Piastri. Com pouco mais de 3min para o final do Q1, o tráfego ficou intenso e com ainda quatro pilotos zerados na classificação: Valtteri Bottas, Nico Hülkenberg, Albon e Gasly.

Enfim voltas computadas, a disputa ficou intensa com o cronômetro já zerado. A cada passada, a zona de corte mudava de mão, e quem escapou da degola foi Kevin Magnussen ao fechar em 15º. Por apenas 0s073, Bottas não conseguiu avançar para o Q2. Stroll, Hülkenberg, Zhou e Sargeant são os outros que vão ocupar as posições finais do grid. No mais, destaque para Hamilton e Russell, que se garantiram na segunda parte da classificação com o mesmo tempo: 1min30s811.

Q2: Lawson, Gasly, Albon, Ocon e Magnussen eliminados

Com mais 15 minutos na regressiva, Verstappen estabeleceu 1min29s964 como tempo a ser batido. Leclerc tentou, mas ficou a 0s492 da marca do holandês, colocando ainda 0s7 no companheiro de equipe, Carlos Sainz, vindo na sequência.

Pérez, então, finalmente fechou o 1-2 da Red Bull ao virar 1min30s334, a 0s3 do companheiro de equipe, mas a McLaren foi ainda melhor, primeiro com Norris e, depois, com Piastri, sendo o australiano o que mais conseguiu se aproximar da volta de Verstappen, apenas 0s158 mais lento.

A primeira rodada de tempos deixou Alonso, Ocon, Gasly, Albon e Magnussen — o único sem tempo — momentaneamente de fora. O único representante da Williams, então, encaixou um bom giro e subiu para sétimo, jogando Hamilton para a zona de corte.

Leclerc, então, bateu o tempo de Verstappen em 0s024, pulando para a liderança, enquanto Alonso entrava no grupo dos dez e jogava Russell para fora do Q3. Hamilton, por sua vez, acertou o giro e respirou na quarta posição.

O #63 ainda teve fôlego para achar um tempo que o colocou em oitavo. Tsunoda, sétimo, foi outro que sobreviveu à degola, com o Q2 eliminando Lawson, Gasly, Albon, Ocon e Magnussen. Ao contrário das outras sessões realizadas em Suzuki, o Q2 foi muito mais acirrado, com o top-10 coberto por 0s5 — Pérez, por exemplo, perdeu para Verstappen por mísero 0s001.

Q3: Verstappen impecável e pole-position com autoridade

Mais 12 minutos pela frente, e Verstappen detonou no setor 1 já em sua primeira chance de volta rápida, sendo 0s7 mais rápido que Pérez. Mais dois trechos impecáveis, Max cravou 1min29s012, jogando o pepino para o resto do grid. Mais uma vez, a McLaren foi quem mais 'ameaçou', com Piastri batendo Norris por 0s035 e assumindo o segundo posto, a 0s446 do #1 da Red Bull.

Volte em instantes.