Verstappen reitera força e lidera TL3 de três bandeiras vermelhas na chuva na Holanda

Max Verstappen foi quem terminou na frente de um treino difícil de entender em Zandvoort. Com bastante chuva e muitos erros, colocou a Red Bull na ponta

O terceiro e último treino livre para o GP da Holanda de Fórmula 1, que abriu as atividades deste sábado (26), em Zandvoort, foi confuso. Com chuva forte e pista muito molhada o tempo inteiro, a sessão teve três bandeiras vermelhas e um sem número de gente passeando pela brita e no canto dos muros. Quem se deu bem em meio a isso foi Max Verstappen, que repetiu o TL1 e ficou com a primeira colocação.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Relacionadas

Verstappen não dominou a totalidade do treino e até passou bastante tempo atrás das duas McLaren. Mas, conforme a pista melhorou um pouco no fim, voou e terminou com boa vantagem para o segundo colocado. Que, no fim das contas, foi George Russell.

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do GP da Holanda, em Zandvoort, 13ª etapa da temporada 2023. No sábado e no domingo, classificação e corrida também contam com transmissão em SEGUNDA TELA, NA GPTV, EM PARCERIA COM A VOZ DO ESPORTE. Logo mais, a classificação começa às 10h (de Brasília, GMT-3). Mesmo horário da largada no domingo.

Max Verstappen é favorito em casa (Foto: AFP)

Confira como foi o TL3:

Toda a chuva tão esperada e tão falada para o fim de semana da Fórmula 1 nos Países Baixos, sumida na sexta-feira, resolveu aparecer bem no começo do sábado. Com isso, a chuva estava ativa e a pista, molhada, quando, no horário correto, surgiu a bandeira verde para abrir os trabalhos.

Como há possibilidade de chuva para o restante das atividades do sábado e domingo, a pista não ficou às moscas, não. Max Verstappen saiu logo de cara, até para mostrar alguma coisa para os fãs de casa, bem como Liam Lawson. O neozelandês faz a estreia na F1 neste fim de semana, com a AlphaTauri, por conta da lesão de Daniel Ricciardo, que fraturou a mão após acidente no TL2 da sexta.

Tanto Verstappen quanto Lawson resolveram tomar a pista com pneus de chuva extrema, mas outros pilotos foram saindo com os intermediários. "Está chovendo bastante", relatou Max e, na sequência, deu uma boa escapada na direção do muro da curva três e conseguiu salvar o carro por pouco.

A rodada de Kevin Magnussen no começo do TL3 em Zandvoort (Vídeo: F1 TV/ESPN)

Sergio Pérez e Lando Norris foram outros dois a escaparem brevemente do traçado, mas quem causou problemas de verdade foi Kevin Magnussen. O dinamarquês perdeu de vez na curva três, rodou e parou após tocar a asa dianteira no muro. Na transmissão da TV inglesa, aliás, o chefe da Haas, Guenther Steiner, afirmou que estão acabando as asas da equipe no fim de semana, após Nico Hülkenberg também quebrar uma delas na sexta-feira. De qualquer maneira, bandeira vermelha.

A retomada das atividades na pista veio com 42 minutos pela frente. Embora mais gente fosse à pista e os tempos caíssem, era pouco representativo de tentativas reais de viradas de volta e mais compilados de informação adquirida para momentos mais oportunos. Norris aparecia na frente, mas muita gente tinha problemas.

Carlos Sainz, por exemplo, quase terminou no muro, mas Guanyu Zhou foi parar na brita, de fato. Nova bandeira vermelha e outros tantos minutos de interrupção pouco depois da McLaren avisar a Norris que ainda choveria forte por outros 15 minutos.

Zhou foi à praia com estacionada na brita em Zandvoort (Vídeo: Reprodução/F1 TV)

Verstappen recuperara a ponta um pouco antes, ao anotar 1min25s197 quando passou com intermediários. Na retomada da bandeira verde, porém, as duas McLaren mostraram força. Inicialmente, Norris passou na frente, mas Oscar Piastri dez a primeira volta registrada abaixo de 1min25s. Aí, em seguida, Norris foi marcar 1min23s677 e colocar 1s2 no companheiro. A pista melhorava com a diminuição da chuva.

Se antes somente 14 pilotos haviam apresentado voltas rápidas, logo após a bandeira verde todo mundo resolveu aproveitar. Seis minutos mais tarde, com 15 pela frente, Esteban Ocon e Magnussen eram os únicos sem tempo. Kevin, claro, pelo acidente que teve no começo, mas a explicação quanto a Esteban apareceu instantes depois: o francês saiu de frente e bateu levemente no muro. Nada grave, saiu sozinho, mas bateu. Fernando Alonso, por outro lado, escapava na curva um.

A terceira bandeira vermelha surgiu com pouco menos de 12 minutos, exatamente com Lawson. O piloto da AlphaTauri tocou a zebra da curva final e rodou, tocando o muro. Conseguiu sair sozinho, mas a bandeira vermelha foi rapidamente acionada mesmo assim.