Verstappen já olha para futuro e mira "ajudar jovens talentos" quando deixar F1

Apaixonado pelas corridas de simulador, Max Verstappen espera encontrar uma forma de fazer com que os pilotos virtuais tenham a oportunidade de competirem no mundo real

Embora ainda seja jovem e, em teoria, esteja longe da aposentadoria, Max Verstappen já falou inúmeras vezes que não tem a intenção de ter uma carreira muito extensa na Fórmula 1. No entanto, pelo apreço que tem às corridas, o tricampeão afirmou que, quando deixar as pistas, pretende estar ligado ao esporte a motor de alguma forma. Preferencialmente ajudando na formação de jovens talentos.

Com 26 anos de idade e recentemente coroado tricampeão, Verstappen já deu inúmeros indícios de que não pretende seguir em atividade por muitos anos no esporte. Insatisfeito com os rumos que a categoria tem tomado, o neerlandês já fala abertamente sobre a possibilidade de uma eventual aposentadoria em um futuro não muito distante.

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Mesmo vivendo o auge, Max Verstappen tem planos de aposentadoria (Foto: Red Bull Content Pool)

Questionado sobre quais seriam seus planos quando finalmente chegar o dia de deixar a Fórmula 1, Verstappen disse que gostaria de trabalhar ajudando novos talentos. O titular da Red Bull, que é um apreciador das competições em simulador, afirmou que espera encontrar um jeito de ajudar os pilotos virtuais a se tornarem competidores na vida real.

“Tenho muitos planos relacionados às corridas e à tentativa de ajudar jovens talentos. Até agora, todos nós ou provavelmente a maioria de nós já passamos pela classificação do kart, mas isso também é muito, muito caro hoje em dia. Então, como tenho minha própria equipe de simulação, acredito que há uma possibilidade de voltar às corridas de simulador e vejo muito potencial em alguns desses caras, que também podem ter sucesso no mundo real”, disse o tricampeão

“Então, espero que dentro de alguns anos eu possa encontrar uma maneira de os pilotos de simuladores transformarem-se em pilotos reais. Isso não significa progredir até a F1, mas pode ser para uma vaga de endurance ou algo assim. Isso é algo pelo qual sou muito apaixonado e espero poder fazer isso acontecer muito em breve”, finalizou Verstappen.

Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, entre os dias 20 e 22 de outubro, em Austin, com o GP dos Estados Unidos, o primeiro da última perna tripla da temporada. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo.

https://youtube.com/watch?v=2NAi4Q_1pI0%3Fsi%3DULpji5leKmjVDcWy