Norris destaca evolução, mas ainda se vê "limitado" por carro da McLaren

Lando Norris reconheceu que a McLaren evoluiu com as atualizações levadas ao GP de Singapura, mas disse que ainda se sente "limitado" por problemas antigos do carro

Lando Norris aproveitou bem as atualizações levadas pela McLaren ao GP de Singapura — apenas para o carro #4 — e, depois de segurar os ataques de George Russell, garantiu um importante 2º lugar para a equipe britânica no último fim de semana. Segundo ele, as melhorias funcionaram desde o primeiro momento em que foram à pista, ainda que os engenheiros tenham coisas a acertar para as próximas etapas. Para o piloto inglês, é tranquilizador ver que o trabalho da escuderia se refletiu em desempenho.

"[As atualizações] fizeram tudo que precisavam fazer", disse Norris. "Tudo meio que funcionou bem desde o TL1, assim como na Áustria, quando colocamos as melhorias em prática. Fizeram o que esperávamos, funcionaram conforme o esperado e se comportaram muito bem desde as primeiras tentativas", explicou.

Relacionadas

"Então, acho que é algo muito positivo", analisou. "Temos algumas pequenas coisas para acertar. Por outro lado, é bom que [as atualizações] já estejam prontas no carro, o que é um sinal sempre positivo e tranquilizador para o futuro", afirmou.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Lando Norris garantiu o 9º pódio da carreira em Singapura (Foto: AFP)

O rendimento do MCL60 se provou muito melhor em Singapura do que na etapa anterior, na Itália, e os resultados provam isso: enquanto Norris foi e Oscar Piastri chegou em 12º em Monza, a corrida seguinte mostrou um lugar do britânico e um para o australiano. Ainda assim, Lando evitou comparar as duas pistas, já que as características são totalmente opostas.

"É um circuito muito diferente [de Monza]", apontou. "É difícil de dizer: 'é melhor aqui ou é melhor lá'. É mais fácil de chegar ao limite do acelerador, esse tipo de coisa. Mas, num todo, a maneira de pilotar é a mesma. Você meio que continua procurando o limite", declarou.

Apesar da felicidade com as atualizações, nem tudo foi perfeito para Norris. O britânico admitiu que o monoposto, apesar de ter melhorado, ainda apresenta alguns problemas antigos. Por outro lado, reconheceu que as melhorias trazem mais segurança para o restante do ano.

"Então, você reclama das mesmas coisas e dos mesmos problemas, apenas está indo mais rápido enquanto o faz", explicou. "Com certeza, demos um bom passo à frente, o que é tranquilizador para o resto da temporada. Então, sim, é um ponto positivo disso tudo", disse.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Norris contou com a ajuda de Sainz para segurar Russell e Hamilton no fim da corrida (Foto: McLaren)

"O principal de tudo é que existem características que conheço no carro há cinco anos", apontou. "E temos algumas coisas que sempre me fazem sentir um pouco limitado", destacou.

Questionado se a McLaren estaria procurando o "carro perfeito", o piloto usou a performance ruim da Red Bull em Singapura para argumentar que tudo pode mudar em um fim de semana.

"Não acho que haja um carro perfeito. Quero dizer, como Max [Verstappen] e os problemas que eles [Red Bull] tiveram mostraram, você pode ir do maior número de vitórias consecutivas para uma corrida ruim. Lembro que a Mercedes também era assim aqui quando dominava, mas não conseguia fazer os pneus funcionarem ou algo do tipo. Singapura, talvez, seja o ponto de ruptura para quem está indo bem demais", avaliou.

"Mas acho que você sempre vai encontrar o limite, não importa se for ali ou aqui — você sempre vai reclamar. Então, não acho que estamos buscando o carro perfeito. Estamos apenas buscando um carro que seja competitivo o suficiente para nos manter na briga com os caras à frente", explicou.

Fórmula 1 dá sequência à temporada 2023 já na semana que vem, entre os dias 22 e 24 de setembro, com o GP do Japão, em Suzuka.