Russell critica decisões da Mercedes sob chuva na Holanda: “Perdemos grande oportunidade”

George Russell largou em terceiro, mas, penando com a chuva, não conseguiu fazer a boa posição se tornar resultado convincente neste domingo

Após uma ótima terceira posição na classificação do GP da Holanda de Fórmula 1, George Russell foi um dos pilotos que sofreram com a chuva que caiu durante vários momentos da prova deste domingo (27) em Zandvoort. O inglês da Mercedes acabou abandonando a corrida após um toque com Lando Norris e definiu o dia como uma oportunidade perdida. 

Com o caos que se estabeleceu logo na primeira volta, Russell foi um dos pilotos que ficou na pista mais tempo, por decisão da Mercedes, esperando que a precipitação fosse rápida. Mas, com a intensidade da água, decidiu ir aos pits na quarta volta, caindo para o fundo do grid.

Relacionadas

"Foi um pouco decepcionante para nós esta tarde. Tínhamos um carro rápido, mas as decisões e o clima não nos favoreceram, então precisamos avaliar o que poderíamos ter feito melhor, porque claramente perdemos uma grande oportunidade. A chuva foi muito forte e julgamos mal o clima", afirmou o inglês.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Russell não se entendeu com o clima inconstante na Holanda (Foto: Mercedes)

"Estávamos esperando que a chuva durasse por um ou dois minutos, mas acabou persistindo por 10 minutos. Pensei que poderia resistir por mais uma ou duas voltas se fosse por pouco tempo, mas não foi o caso”, completou. 

Russell ainda criticou bastante as decisões da Mercedes, que não conseguiu avaliar direito quando a chuva viria ou não. “A corrida acabou antes de começar, as informações que tínhamos sobre o clima estavam totalmente erradas, pensávamos que duraria alguns minutos, mas claramente durou mais”, explicou o #63.

"Não tem nada a ver com a corrida ou engenharia, houve apenas uma má interpretação do tempo, e isso arruinou nossa tarde. Nós realmente precisamos investigar o que aconteceu e o motivo dos outros pararem, quais informações eles usaram que não tínhamos para garantir que não vamos cometer o mesmo erro novamente. É um esforço conjunto e uma pena que tenha acontecido desta forma”, seguiu Russell.

O inglês fez um longo stint com os pneus duros (Foto: Mercedes)

Apesar de cair para o fundo do pelotão, Russell chegou a voltar para o top-10 com os pneus duros. Mas o contato com Norris após uma bandeira vermelha, desencadeada por uma forte chuva e um acidente de Guanyu Zhou, ocasionou danos em seu Mercedes e ele teve de abandonar. Ainda com todos esses fatores, o inglês elogiou o W14.

"Preferimos ter um carro rápido em um dia ruim do que o contrário, mas hoje foi uma grande oportunidade perdida", lamentou o vencedor do GP de São Paulo de 2022. 

Fórmula 1 retorna na semana que vem, entre os dias 1 e 3 de setembro, com o GP da Itália, em Monza, 14ª etapa da temporada 2023.