Iannone volta após gancho por doping e fecha com time satélite da Ducati no WSBK 2024

Depois de quatro temporadas afastado da pista pela suspensão por doping, Andrea Iannone vai voltar em 2024, agora no Mundial de Superbike, com a GoEleven, equipe satélite da Ducati

Andrea Iannone já tem data para voltar às pistas. Nesta quarta-feira (18), o veterano italiano foi confirmado na GoEleven, uma das equipes da Ducati no Mundial de Superbike, retornando ao mundo competitivo em 2023, depois de quatro anos suspenso por doping.

Iannone estava afastado desde dezembro de 2019, quando o exame de urina apontou presença de drostanolona, um esteroide anabolizante injetável derivado do DHT. A drostanolona é muito comum em fisiculturismo, já que é eficaz no crescimento muscular.

Relacionadas

O italiano tinha contrato vigente com a Aprilia na MotoGP, equipe pelo qual havia pilotado em 2019, mas acabou tendo os recursos rejeitados e a punição fixada em quatro anos suspensão por doping. A sanção expira agora, em janeiro de 2024.

Andrea Iannone está voltando (Foto: Lulop/Aprilia)

"Esperei por esse momento muito tempo, estou finalmente de volta para a pista, onde passei minha vida. Agradeço a Gigi Dall'Igna, Paolo Ciabatti, Claudio Domenicali, Marco Zambenedetti e todos da GoEleven que confiaram em mim, isso me fez redescobrir o entusiasmo que tinha quando criança. Agradeço também à família do WSBK pela oportunidade, estou muito animado", disse Iannone.

Andrea volta ao cenário aos 34 anos em busca de um recomeço. O polêmico piloto italiano teve como auge na carreira a quinta colocação na MotoGP 2015, com a Ducati, na passagem mais positiva que teve pelo Mundial.

Na Aprilia, Iannone teve apenas uma temporada completa, a de 2019, acabando em 16º com 43 pontos e desclassificado das duas últimas etapas, já após falhar no teste de doping. A melhor posição do italiano naquele ano foi o sexto lugar na Austrália, exatamente na última etapa que completou e não foi desclassificado.

A GoEleven, atualmente, tem apenas uma moto no grid do WSBK, a do alemão Philipp Öttl, que ocupa a 15ª colocação antes da última etapa do campeonato. Álvaro Bautista, virtual bicampeão da categoria, guia na equipe principal da Ducati.

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente: Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!