Yamaha diz que wild-card de Crutchlow no Japão “será um significativo ponto de virada”

Líder do projeto da Yamaha na MotoGP, Kazutoshi Seki afirmou que a presença de Cal Crutchlow na corrida de Motegi vai ajudar a desenvolver a YZR-M1. Será o primeiro wild-card do piloto de testes desde a assinatura do contrato com a casa de Iwata

Líder do projeto da Yamaha na MotoGP, Kazutoshi Seki avaliou que a participação de Cal Crutchlow no GP do Japão “será um significativo ponto de virada para melhorar a performance da YZR-M1”. O britânico, que é piloto de testes da Yamaha, vai testar peças protótipo no fim de semana de 29 de setembro a 1 de outubro, em Motegi.

A Yamaha oficializou na terça-feira a participação de Crutchlow na etapa japonesa. A informação, porém, não chega como novidade, já que Massimo Meregalli já tinha revelado a participação do britânico em uma entrevista recente ao site Motorsport-Total.com.

Cal Crutchlow vai correr no GP do Japão (Foto: Yamaha)

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Acredito que este wild-card será um significativo ponto de virada para melhorar a performance da YZR-M1”, disse Seki. “Os engenheiros estão trabalhando muito duro, e a participação de Cal no GP do Japão vai beneficiar a melhora da YZR-M1 para a equipe de fábrica, não só nesta temporada, mas também na próxima”, completou.

Cal vai correr com a equipe YAMALUBE RS4GP Racing Team, que estreia na MotoGP. Será também o primeiro wild-card de Crutchlow desde que ele assinou como piloto de testes da Yamaha. No entanto, o #35 disputou dez GPs entre 2021 e 2022 cini substituto.

“Gostaria de aproveitar ao máximo essa chance de desenvolver a YZR-M1”, disse Kazuhiro Masuda, diretor da RS4GP. “Estou totalmente convencido de que o feedback deste wild-card, com peças protótipo, tornará a performance da máquina muito mais forte”, seguiu.

Crutchlow, por sua vez, celebrou a chance de estar em Motegi e prometeu empenho máximo para coletar o maior número possível de informações.

“Estou feliz em ter a chance de correr em Motegi com a YAMALUBE RS4GP Racing Team”, disse Crutchlow. “Como piloto de testes oficial da Yamaha, faço tudo que posso para ajudar a desenvolver a M1”, seguiu.

“O GP do Japão é uma boa oportunidade para testar itens protótipos no acerto de corrida. Estou ansioso para trabalhar com a RS4GP, começando pelo próximo teste, em agosto. Tenho certeza de que teremos ótimos momentos juntos. Vamos trabalhar duro para coletar o máximo possível de informações valiosas para a Yamaha”, encerrou.

MotoGP está de férias e volta à ativa apenas entre os dias 4 e 6 de agosto para o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2023.

Em crise, Honda pode perder Rins para Yamaha já em 2024