VR46 deixa para Rossi decisão de substituto de Marini: “É o verdadeiro chefe”

Diretor da VR46, Alessio Salucci confirmou que Valentino Rossi estará em Valência neste fim de semana e caberá a ela a escolha do substituto de Luca Marini. Dirigente assumiu que Fabio Di Giannantonio não está fora do páreo

A VR46 jogou no colo de Valentino Rossi a escolha do substituto de Luca Marini. Diretor da equipe de Tavullia, Alessio Salucci confirmou que o multicampeão estará em Valência neste fim de semana para tomar a decisão.

Marini tem contrato com a VR46 para 2024, mas deve se transferir para a Honda para ocupar a posição deixada vaga por Marc Márquez, que vai para a Gresini Ducati. Assim, a escuderia italiana precisa de um novo parceiro para Marco Bezzecchi.

Relacionadas

Na estrutura da Academia de Piloto VR46, não há ninguém pronto para a tarefa. Celestino Vietti está na Moto2, mas sem apresentar uma performance boa o bastante para justificar o salto.

Nesse cenário, a equipe passou a analisar outras possibilidades, incluindo Fermín Aldeguer, que é um dos destaques da Moto2. O espanhol, porém, tem contrato com a Speed Up, que está exigindo uma alta multa pela liberação do piloto de 18 anos.

LEIA TAMBÉM
📌 Bagnaia tem nova chance de título na sprint da MotoGP em Valência. Confira matemática
📌 Classe rainha do Mundial de Motovelocidade decide campeão no último GP pela 20ª vez
📌 Martín x história: só três pilotos reverteram déficit de pontos na final da classe rainha
📌 Déficit de 8 pontos foi maior já revertido no último GP na classe rainha do Mundial

Alessio 'Uccio' Salucci disse que Valentino Rossi vai decidir o substituto de Marini (Foto: VR46)

Na semana passada, Uccio chegou a descartar Fabio Di Giannantonio, que ficou sem vaga após o movimento de Márquez, mas agora o cenário parece outro, especialmente após a vitória do italiano no GP do Catar.

“Temos duas opções e Vale vem para conversar. Ele é o verdadeiro chefe, não eu”, disse Salucci. “Nos próximos dias, vamos tentar tomar a decisão certa para nós”, seguiu.

“Eu disse não a Di Giannantonio no início, porque o nosso projeto era mais sobre pilotos novatos, mas, de qualquer forma, precisamos ver”, ponderou. “Fabio, nas últimas duas ou três corridas, foi inacreditável, e nós conversamos muito com ele. Vale está vindo para cá para decidir, para tomar a decisão certa para 2024”, frisou.

Questionado sobre a identidade do segundo candidato, Uccio fez mistério: “Não, não é Aldeguer. É outro piloto muito jovem e veremos nos próximos dois dias”.

O segundo treino livre da MotoGP para o GP da Comunidade Valenciana, no circuito de Valência, acontece neste sábado, às 6h10 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade.

Martín perde fôlego e deixa Bagnaia na cara do gol para bi da MotoGP