Arbolino supera Acosta no fim e lidera primeiro dia de treinos da Moto2 na Índia

Com bom ritmo nos instantes finais da sessão, Tony Arbolino ficou na ponta no primeiro dia de treinos da Moto2 em Buddh. Pedro Acosta, líder do campeonato, ficou na segunda posição

A Moto2 teve um agitado primeiro dia de treinos para o GP da Índia, em Buddh, e viu Tony Arbolino fechar na liderança, com o tempo de 1min52s105 obtido na segunda sessão de treinos livres. O italiano superou o rival Pedro Acosta, com quem luta pelo título, por apenas 0s065.

Ai Ogura liderou boa parte do dia, mas ficou na terceira colocação, acompanhado pelo companheiro Somkiat Chantra e por Jake Dixon. Mais atrás, Manuel González, Filip Salac, Arón Canet, Marcos Ramírez e Celestino Vietti fecharam o top-10.

Tony Arbolino foi o mais rápido em Buddh (Foto: Marc VDS)

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

O dia em Buddh foi marcado por diversas quedas e até mesmo um atraso na programação depois que os fiscais de pista se recusaram a trabalhar antes da sessão de Moto3 por conta da falta de água para suportar o forte calor na Índia.

A classificação da Moto2 para o GP da Índia, em Buddh, está marcado para 5h45 (de Brasília), deste sábado (23). O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como de todas as classes do Mundial.

Como foi o primeiro dia de treinos da Moto2 em Buddh:

O primeiro treino livre teve Somkiat Chantra na liderança, com 1min52s596, seguido por Pedro Acosta, Ai Ogura, Jake Dixon e Filip Salac. Na segunda sessão, a luz verde apareceu e logo os primeiros saíram em busca de melhores tempos.

Tony Arbolino foi o primeiro a melhorar sua marca e fez 1min53s627, pulando para a quinta colocação na tabela de tempos combinados. Os ponteiros, porém, não evoluíam os tempos.

O italiano da moto #14 voltou a andar rápido e pulou para terceiro. Acosta se manteve em segundo, mas melhorou sua volta, com 1min52s837. Logo depois, Celestino Vietti fez 1min53s327 e saltou para o quinto lugar.

Mostrando sua força ao longo do campeonato, Pedro Acosta marcou 1min52s369 e tomou a liderança da sessão. Instantes depois, Filip Salac fez boa também e saltou para o quinto posto.

A 13 minutos para o fim, foi a vez de Ai Ogura reagir. O japonês marcou 1min52s188 e saltou para a primeira posição. No embalo, Arón Canet fez a oitava melhor marca nos tempos combinados, mas o espanhol seguiu na pista e foi para o quarto lugar.

Depois de fazer o quarto tempo, Filip Salac perdeu o controle da moto e acabou caindo. Mais atrás, pilotos sem tanto destaque apareceram bem na sessão, com Lukas Tulovic em 8º e Darryn Binder em 10º.

A 4 minutos do gim, Vietti reagiu e fez o oitavo tempo, apesar de ter perdido muito tempo no último setor da pista indiana.

O fim da sessão ainda viu diversos pilotos melhorando. Acosta fez uma nova marca, em 1min52s222, mas seguiu em segundo lugar. Arbolino, por outro lado, saltou para a terceira posição. Discreto ao longo do dia, Manuel González foi para sexto.

Já com o cronômetro zerado, Arbolino fez 1min52s105 e tomou a liderança. Acosta também melhorou, mas ficou 0s065 atrás do italiano. Dixon foi outro que evoluiu e pulou para o quinto posto.