Nakagami pede mudança de comportamento na Honda: "Que escutem os pilotos"

Japonês afirmou que mudança de Marc Márquez para Gresini foi um choque. E que este movimento sirva de lição para Honda prestar mais atenção nas opiniões de seus pilotos

Takaaki Nakagami sente que foi posto de escanteio pela Honda vivendo à sombra de Marc Márquez, agora piloto da Gresini após anúncio feito nesta quinta-feira (12). Mas ainda assim, espera que seu papel na equipe mude de figura a partir da próxima, a primeira sem o hexacampeão da MotoGP.

Ciente de que a moto ainda é pouco competitiva, o japonês acredita que a mudança do espanhol foi um choque, porém, a despedida, de fato, será daqui seis etapas. "Nosso objetivo é terminar bem 2023 e depois pensar na próxima temporada. Teremos de entender quem será o responsável pelo desenvolvimento da moto de 2024”, afirmou.

Relacionadas

A fábrica japonesa precisa definir o substituto de Márquez para o ano que vem, mas Nakagami ligou sinal de alerta para a equipe após perder seu principal astro. "Que sirva de lição para a direção: prestar mais atenção às indicações e conselhos dos pilotos, não apenas os de fábrica. Para mim, seria bom ter mais responsabilidade".

Takaaki Nakagami é o 18º na temporada da MotoGP 2023 (Foto: LCR)

A Honda é, sabidamente, relutante em seguir as exigências dos pilotos, por isso o tom mais ácido de Takaaki nas críticas. O #30 negou qualquer possibilidade de ascender à equipe rainha, mas segue acreditando no projeto.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

"Espero poder dar mais, mesmo não sendo um piloto oficial. Faço parte da equipe desde 2018, conheço muito bem a RC213V e suas evoluções. [Sobre a mudança] Praticamente não tenho chances, mas me sinto bem na LCR", completou Nakagami.

MotoGP disputa neste fim de semana o GP da Indonésia, que acontece em Mandalika. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como de Moto3 Moto2.