Acosta mostra impaciência com indefinição sobre vaga na GasGas para 2024: "Desesperador"

Sem vaga garantida, o espanhol que lidera a Moto2 segue esperando uma definição da GasGas. Augusto Fernández, o outro concorrente, também mostrou insatisfação com a situação atual

O grid da MotoGP para 2024 segue com duas vagas livres e muito disputadas. Uma delas está na GasGas, que já está com Pol Espargaró confirmado, mas se encontra em dúvida entre manter Augusto Fernández ou promover Pedro Acosta, atual líder da Moto2. Nem mesmo os pilotos parecem ter notícias sobre o futuro e se mostram impacientes com a ausência de informações.

Desde que mostrou a intenção de subir para a MotoGP em 2024, Acosta virou uma peça fundamental na montagem do grid da classe rainha do Mundial de Motovelocidade. Parte do grupo KTM, o piloto espanhol sabe que a montadora austríaca possui apenas quatro vagas no grid, sendo que três já estão fechadas - Brad Binder e Jack Miller na equipe de fábrica, Pol Espargaró na GasGas. Até mesmo a junção com outro time ou uma quinta moto foram levantadas como ideias, mas recusadas pela categoria.

Augusto Fernández está em sua primeira temporada na MotoGP (Foto: GasGas)

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

"Não há nenhuma novidade. Espero que em breve nos contem algo. Não posso fazer nada, o Valera [Albert, seu empresário] está resolvendo algumas coisas, vou tentar fazer as minhas coisas, mas está desesperador", afirmou Acosta.

Também na disputa, Augusto Fernández se mostra mais impaciente com a situação e espera uma breve resolução para o caso. O piloto da moto #37 foi outro a reclamar da falta de informações sobre o caso e ressaltou que isso impacta em sua situação dentro da pista. Mesmo assim, confia na manutenção da vaga para a próxima temporada.

"Sem dúvida, [a situação] não ajuda, mas tenho meu contrato assinado. Tenho as mesmas informações que todo mundo. Na teoria, tenho minha vaga para o ano que vem e quero acreditar nisso. Vou me concentrar no trabalho na temporada 2023 e finalizar da melhor maneira possível, conseguindo bons resultados até o fim. Espero que possamos continuar neste lugar em 2024", afirmou.

O primeiro treino da MotoGP para o GP da Índia, em Buddh, está marcado para 2h45 (de Brasília), de sexta-feira. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das classes menores Moto2 e Moto3.