Viñales surpreende, bate Bagnaia por 0s09 e é pole em Valência. Martín falha e é só 6º

Maverick Viñales voltou a provar sua força em Valência, cravou a pole nos instantes finais e se intrometeu na disputa pelo título. Pecco Bagnaia larga em segundo, enquanto Jorge Martín foi apenas o sexto

A última classificação da MotoGP em 2023 foi emocionante como todos esperavam. Diante de uma eletrizante briga pelo título, quem se destacou e roubou os holofotes foi Maverick Viñales. Com o tempo de 1min28s931, o piloto da Aprilia surpreendeu nos minutos finais do treino para largar na pole do GP da Comunidade Valenciana — a primeira do espanhol com a casa de Noale e colocando um ponto final em uma sequência de 15 poles da Ducati.

Entre os postulantes ao título, nova reviravolta. Depois de sofrer nos primeiros treinos, Francesco Bagnaia mostrou a força de campeão, passou pelo Q1 da classificação e fez o segundo melhor tempo, apenas 0s092 atrás de Viñales. Ao mesmo tempo, viu o rival Jorge Martín ficar com apenas a sexta posição no grid, em um duro golpe antes da etapa decisiva do campeonato.

Relacionadas

Johann Zarco fecha a primeira fila do grid. A segunda linha conta com Jack Miller, Brad Binder e Martín, respectivamente. Marco Bezzecchi sai em sétimo, com Álex Márquez, Marc Márquez e Raúl Fernández fechando o top-10 em Valência.

LEIA TAMBÉM
📌 Bagnaia tem nova chance de título na sprint da MotoGP em Valência. Confira matemática
📌 Classe rainha do Mundial de Motovelocidade decide campeão no último GP pela 20ª vez
📌 Martín x história: só três pilotos reverteram déficit de pontos na final da classe rainha
📌 Déficit de 8 pontos foi maior já revertido no último GP na classe rainha do Mundial

Maverick Viñales cravou a última pole do ano (Foto; Aprilia)

A sequência do fim de semana não terá a presença de Joan Mir. O #36 sofreu uma queda forte no primeiro treino em Valência e, após ser reavaliado pelos médicos na manhã de sábado, optou por se retirar do GP da Comunidade Valenciana para tentar estar pronto para o teste de terça-feira.

A corrida sprint da MotoGP no GP da Comunidade Valenciana, no circuito de Valência, acontece neste sábado, às 11h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade.

Bezzecchi lidera 1-2-3 da Ducati no TL2 em Valência. Bagnaia é 3º e Martín, 6º

A manhã de sábado começou com baixas temperaturas no circuito Ricardo Tormo. Pouco antes de a pista ser liberada, os termômetros mediam 15°C apesar do sol, com o asfalto chegando só a 11°C. A umidade relativa do ar estava em 41%, com o vento soprando só a 1 km/h.

Tão logo o cronometro foi acionado, os pilotos entraram na pista para finalizar o preparo das motos. A maioria calçava pneu macio na traseira, exceto Francesco Bagnaia, Franco Morbidelli, Lorenzo Savadori e Brad Binder.

Francesco Bagnaia começou o TL2 pressionado para finalizar o acerto da Desmosedici (Vídeo: MotoGP)

Com 1min31s708, Fabio Di Giannantonio começou a sessão na liderança, 0s289 melhor do que a Francesco Bagnaia. Na sequência, Jorge Martín foi a 1min30s680 e pegou a ponta, 0s234 melhor que o italiano da Gresini. Marc Márquez fechava o top-3, com Bagnaia em décimo.

Martín foi mais rápido em seguida, chegando a 1min30s275, 0s101 melhor que Maverick Viñales. Di Giannantonio caiu para terceiro, à frente de Johann Zarco e Bagnaia.

Na quinta volta nesta manhã, Pecco saltou para terceiro, mas foi superado logo em seguida por duas Ducati: primeiro Enea Bastianini e, depois, Fabio Di Giannantonio. Logo depois, Álex Márquez assumiu o quarto posto, derrubando o #1 para sexto.

Com 1min30s232, Marc Márquez pulou para a ponta, 0s043 melhor do que Martín. Raúl Fernández avançou para terceiro, diante de Viñales, Di Giannantonio e Bagnaia.

Bagnaia foi ainda melhor e pulou para a segunda colocação, cedendo só 0s007 a Marc Márquez. Martín era terceiro, 0s036 mais lento do que o rival pelo título. O #89, aliás, melhorou na passagem seguinte, mas não o bastante para sair do terceiro lugar.

Quando a pista ficou silenciosa por causa de uma rodada de pit-stops, a liderança era de Bagnaia, com Marc Márquez, Martín, Raúl Fernández, Viñales, Di Giannantonio, Bezzecchi, Zarco, Álex Márquez e Bastianini.

Um dos poucos ainda na pista, Quartararo perdeu o controle da moto e caiu na curva 10. Além de executar uma série de piruetas ao tocar na brita, a YZR-M1 tocou o muro. Apesar do susto, Fabio levantou sozinho e deixou a pista andando, irritado.

Fabio Quartararo caiu forte em meados do TL2 (Vídeo: MotoGP)

Pouco depois, a mesma curva 10 foi palco de uma queda de Di Giannantonio, que tampouco se machucou com seriedade e deixou a pista caminhando.

No retorno às pistas, Bagnaia calçada um par de pneus médios, assim como Di Giannantonio, Álex Márquez, Bezzecchi e Lorenzo Savadori.

O caçula dos Márquez logo cravou 1min30s186 para saltar para a liderança na sessão, 0s007 melhor do que Bagnaia. Mais atrás, Bezzecchi também foi mais rápido, mas tinha a sétima colocação, 0s183 atrás do líder.

Usando um par de pneus macios, Marc Márquez baixou para 1min30s213, mas seguiu em terceiro, 0s027 atrás do irmão mais novo. Quartararo também melhorou e vinha em sexto.

Com poucos segundos ainda no cronômetro, Bezzecchi cravou 1min30s167 e assumiu a liderança, 0s019 melhor do que Álex Márquez. Bagnaia desceu para terceiro, diante de Marc Márquez e Quartararo. Martín vinha em sexto, a 0s105 da ponta.

Marco Bezzecchi garantiu a liderança do último treino livre em Valência (Vídeo: MotoGP)

Com o fim dos 30 minutos de sessão, Brad Binder foi a 1min30s274 e assumiu o sétimo posto, com Viñales, Raúl Fernández e Di Giannantonio completando o top-10. No total, eram 20 pilotos separados por só 0s8. A exceção era Savadori, que perdia 1s602 em relação ao líder.

Q1: Bagnaia bate recorde da pista e avança ao Q2 seguido por Álex Márquez

A primeira fase da classificação em Valência contou com um elenco de peso, mas ninguém mais destacado do que Bagnaia, que joga o bicampeonato com Martín neste fim de semana.

Além do #1, a sessão contava também com Bastianini, Álex Márquez. Quartararo, Morbidelli, Takaaki Nakagami, Luca Marini, Augusto Fernández, Álex Rins, Pol Espargaró e Lorenzo Savadori.

Quando a primeira volta lançada foi registrada, Bagnaia foi quem surgiu na ponta, já com 1min29s690, a melhor volta dele no fim de semana, 0s292 melhor do que Álex Márquez. Augusto Fernández vinha em terceiro, 0s063 abaixo da linha de corte.

Francesco Bagnaia teve Álex Márquez como desafiante no Q1 (Vídeo: MotoGP)

No giro seguinte, Alex Márquez foi a 1min29s483 e assumiu a primeira posição, só 0s015 melhor do que Pecco, que desceu para segundo. Augusto Fernández vinha em terceiro, apenas 0s007 abaixo da linha de corte.

Pecco entrou rapidinho nos boxes e saiu quase que de imediato para evitar dar vácuo aos demais. O líder do campeonato, então, foi a 1min29s185 e recuperou a liderança, 0s298 melhor do que Álex Márquez, que vinha em volta rápida. O #73, contudo, perdeu tempo o último setor e apenas reduziu para 0s011 a margem de Bagnaia, mantendo o segundo posto.

Tentando assegurar o salto para a fase seguinte, o campeão vigente foi a 1min29s054, estabelecendo um novo recorde para o circuito Ricardo Tormo e abrindo 0s142 de janela para Álex Márquez. Augusto Fernández era o terceiro, 0s037 atrás do caçula dos Márquez.

Francesco Bagnaia avançou ao Q2 com volta recorde (Vídeo: MotoGP)

Faltando 1min32s para o fim da sessão, Bagnaia entrou nos boxes da Ducati e deu a primeira fase da classificação por encerrada. Chefe da Ducati, Davide Tardozzi tinha monitor cardíaco e câmera no corpo, fornecendo acesso privilegiado aos bastidores.

Com o cronômetro travado, ninguém conseguiu melhorar, garantindo o salto de Bagnaia e Álex Márquez para o Q2. Augusto Fernández vai largar em 13º, diante de Bastianini, Quartararo, Nakagami, Marini, Pol Espargaró, Morbidelli, Rins e Savadori.

Q2: Viñales bate recorde e é pole. Bagnaia supera Martín na classificação

Aprovados na fase anterior, Bagnaia e Álex Márquez se juntaram a Zarco, Viñales, Raúl Fernández, Binder, Aleix Espargaró, Miller, Di Giannantonio, Martín e Marc Márquez para a fase final da classificação.

Na saída para o Q2, Jorge Martín precisou desviar de uma sobreviseira de Marc Márquez (Vídeo: MotoGP)

Na saída dos boxes, Bagmaia, como a maioria, tinha um par de pneus macios, enquanto Martín calçava um médio na dianteira e um macio atrás.

Quando as primeiras voltas foram computadas, foi Viñales quem surgiu na pole provisória, com 1min29s554, 0s243 mais rápido que Aleix. Pecco era oitavo, com Martín em 11º. O #1, porém, tinha um pneu usado na traseira da Ducati, já que tentava salvar um macio para a sprint.

Na passagem seguinte, Binder tomou a liderança com 1min29s171, 0s011 melhor do que Martín, que subiu para a segunda colocação. Miller vinha em terceiro, com Bagnaia apenas em 11º.

Com pouco mais de 9 minutos para o fim, Pecco foi o primeiro a parar nos boxes em busca de novos pneus. Álex Márquez sequer tinha saído da garagem.

A tática de para sozinho deu certo para Pecco evitar oferecer o vácuo para os rivais. Assim, o italiano de Torino abriu volta sozinho e, logo de cara, saltou para a ponta, com 1min29s167, 0s004 melhor do que Binder.

Pecco engatou outra boa volta e, com 1min29s023, ampliou para 0s148 a margem em relação a Binder. E olha que o primeiro setor não tinha sequer sido o melhor dele na sessão.

Usando um pneu duro na frente, Martín vinha em volta, mas puxando Marc Márquez. Uma escapadela na 9 quase resultou em um toque dos dois.

Enquanto isso, Viñales foi a 1min28s931 — a primeira volta abaixo de 1min29s — e assumiu a pole provisória, 0s092 melhor do que Bagnaia. Miller vinha em terceiro.

Com 2 minutos para o fim, Marc Márquez caiu na curva 2 tentando acompanhar Martín e encerrou mais cedo a classificação. Com Pecco já nos boxes, Álex Márquez também caiu.

Na última volta dele na classificação, Martín não vinha em ritmo destacado e ocupava apenas a quinta colocação. Na saída da curva 4, o espanhol errou, perdendo qualquer chance de supera Pecco na classificação.

Jorge Martín errou enquanto Francesco Bagnaia já tinha recolhido na classificação (Vídeo: MotoGP)

Na última chance, Zarco saltou para terceiro, 0s121 mais lento que Bagnaia. Miller desceu para quarto, diante de Binder, que caiu nos instantes finais. Assim, Martin caiu para sexto.

Bezzecchi larga em sétimo, à frente de Álex e Marc Márquez, Raúl Fernández, Di Giannantonio e Aleix Espargaró.

MotoGP 2023, GP da Comunidade Valenciana, Grid de largada:

1M VIÑALESAprilia1:28.931 
2F BAGNAIADucati1:29.023+0.092
3J ZARCOPramac Ducati1:29.144+0.213
4J MILLERKTM1:29.161+0.230
5B BINDERKTM1:29.171+0.240
6J MARTÍNPramac Ducati1:29.182+0.251
7M BEZZECCHIVR461:29.223+0.292
8Á MÁRQUEZGresini Ducati1:29.261+0.330
9M MÁRQUEZHonda1:29.275+0.344
10R FERNÁNDEZRNF Aprilia1:29.438+0.507
11F DI GIANNANTONIOGresini Ducati1:29.510+0.579
12A ESPARGARÓAprilia1:29.797+0.866
13A FERNÁNDEZGasGas Tech31:29.233+0.302
14E BASTIANINIDucati1:29.389+0.458
15F QUARTARAROYamaha1:29.613+0.682
16T NAKAGAMILCR Honda1:29.864+0.933
17L MARINIVR461:29.901+0.970
18P ESPARGARÓGasGas Tech31:29.953+1.022
19F MORBIDELLIYamaha1:30.045+1.114
20A RINSLCR Honda1:30.257+1.326
21L SAVADORIRNF Aprilia1:31.044+2.113
Martín perde fôlego e deixa Bagnaia na cara do gol para bi da MotoGP