Marini brilha no fim e comanda disputado treino da MotoGP na Índia. Bagnaia é 7º

Luca Marini comandou o treino da MotoGP na Índia ao anotar 1min44s782 e superou Jorge Martín, Aleix Espargaró e Marco Bezzecchi

Pista novata, treino cheio de surpresas. O GP da Índia promoveu uma sexta-feira bastante temperada, com equipes que atualmente não vivem bons momentos na categoria. Ainda assim, a liderança das atividades ficou com a Ducati de Luca Marini, que anotou 1min44s782 e puxa a fila dos pilotos que vão direto ao Q2.

Jorge Martín foi insistente ao longo de todo o treino e terminou só 0s008 atrás do líder. Aleix Espargaró também firmou ótima batalha e fechou o top-3.

Relacionadas

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente:Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Marc Márquez, Marco Bezzecchi, Maverick Viñales, Francesco Bagnaia, Fabio Quartararo, Johann Zarco e Joan Mir completam o top-10 e, consequentemente, garantem vagas diretas à parte final da classificação. Apenas a KTM sem representantes nas primeiras posições.

O TL2 da MotoGP para o GP da Índia acontece às 2h10 (de Brasília) neste sábado. A classificação é logo em seguida, às 2h50. A sprint está marcada para 7h. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2023.

Saiba como foi o treino da MotoGP em Buddh:

Depois de alguns atrasos, os pilotos da MotoGP voltaram para mais uma hora e dez minutos de treino. Agora, no entanto, valendo vagas diretas ao Q2 da classificação.

O primeiro a tomar a ponta foi Jorge Martín com 1min47s556. Aleix Espargaró e Marco Bezzecchi vinham atrás. A primeira queda foi protagonizada por Jack Miller, que se levantou aparentemente bem.

A volta do #89 foi deletada por conta da bandeira amarela, assim como de alguns outros pilotos. Por isso, Bezzecchi assumiu a ponta. Assim como na parte da manhã, a maioria dos pilotos estava na pista já buscando as melhores marcas.

Aleix Espargaró colocou a Aprilia na ponta com 1min46s837, derrubando Bezzecchi para o segundo posto. Jorge Martín e Luca Martini vinham atrás, acompanhados por Fabio Quartararo e Francesco Bagnaia.

Marc Márquez era sétimo colocado e fazia uma sexta-feira melhor, se comparada às últimas etapas. A estreante pista de Buddh parecia se encaixar bem à RC213V.

Martín era bastante insistente — assim como foi no TL1. Voltou à primeira posição com 1min46s182. Espargaró estava 0s205 distante.

Espargaró atolou na pista e foi ajudado pelos comissários (Vídeo: MotoGP)

A batalha Ducati x Aprilia seguia. Agora, Espargaró foi à liderança do treino e, detalhe, com a mesma marca de Martín: 1min46s182. Ambos empatados na ponta.

Francesco Bagnaia, que finalizou o TL1 em 16º lugar, era apenas 14º. O líder do campeonato comentou durante a semana que não chega 100% para a etapa indiana e previa dificuldades.

Bezzecchi se enfiou na batalha Martín x Espargaró ao anotar 1min45s993, já perto da melhor marca do dia — anotada por ele mesmo na sessão de mais cedo: 1min45s990.

Faltam 30 minutos para o fim do treino, Martín retomara a ponta com 1min45s672. Marini era segundo colocado, à frente de Aleix Espargaró, Bezzecchi, Bagnaia, Quartararo, Franco Morbidelli, Joan Mir, Fabio Di Giannantonio e Takaaki Nakagami. E Marini foi o segundo piloto a ir ao chão no setor 1, mas também aparentemente sem problemas.

Martín insistia em ficar na ponta do treino (Vídeo: MotoGP)

O terceiro a ir ao chão foi Michele Pirro, que também foi vítima da curva 1. Estava bem, mas precisou de ajuda dos fiscais por também ter ficado 'atolado' na brita.

Com 12 para o fim, Bezzecchi era o ponteiro, à frente de um sedento Viñales. A estreia de Buddh trouxe surpresas e moto poucos vistas nas primeiras posições ultimamente: como Mir em sexto, Morbidelli em oitavo, e Miguel Oliveira e Raúl Fernández em nono e décimo, respectivamente.

Nos últimos minutos, a briga foi intensa! Bezzecchi foi superado por Martín que, por sua vez, tinha de se preocupar com Aleix e Marc Márquez. O #72 também seguia no bolo. Só que Marini surgiu com 1min44s782 e tomou a primeira posição nos últimos segundos. Takaaki Nakagami foi o quarto a ir ao chão.