Bagnaia lembra disputa com Martín e rejeita ordens de equipe: "Sei do meu potencial"

Francesco Bagnaia exaltou a briga que teve com Jorge Martín na Alemanha e rejeitou a ideia da Ducati colocar ordens de equipe

Ordens de equipe? Francesco Bagnaia passa. Após a excelente disputa entre o italiano e Jorge Martín no GP da Alemanha — no qual o espanhol levou a melhor e venceu —, Pecco fora questionado se gostaria que, em certo ponto da temporada, a Ducati o ajudasse na briga. Ele foi claro e breve na resposta.

“Não quero ordens de equipe e não gosto de ordens de equipe. Depende da inteligência de cada piloto. Enea [Bastianini], no ano passado, conseguiu vencer corridas, não queria que a Ducati tirasse a qualquer momento a possibilidade de lutar por uma vitória ou pelo campeonato", disse ele.

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Jorge Martín e Francesco Bagnaia batalharam na Alemanha (Foto: Gold & Goose/ Red Bull Content Pool)

“Este ano é o mesmo porque penso e sei que meu potencial [é bom o suficiente], que não preciso de ajuda. Quero fazer tudo do meu lado dos boxes e sei que se tudo funcionar bem podemos lutar pelo título", continuou.

O dono da moto #1 também lembrou a disputa com Martín. Bagnaia o pressionou até a linha de chegada, mas tocou a roda do piloto da Pramac nas últimas curvas, o que o impediu de dar o bote no fim das contas.

“Tentei de tudo, mas o Jorge foi mais rápido. Talvez nas últimas voltas tenha sido um pouco mais competitivo, mas não tive oportunidade de tentar a ultrapassagem. Tentei estar em uma posição melhor a duas voltas do fim, mas toquei nele e perdi um pouco de tempo", explicou.

“Mas estou feliz com tudo. O passo que demos ontem foi muito grande e temos de estar felizes com isso. Tentei estar na frente para abrir uma brecha, mas fui um pouco conservador demais com a traseira e ele estava pressionando. Quando ele estava mais à frente, tentei fechar o máximo possível para ter uma chance nas últimas voltas. Dei o meu máximo", encerrou.