Vietti surpreende Acosta nos instantes finais e garante pole da Moto2 em Misano

Celestino Vietti apareceu no final da sessão em Misano e cravou a pole para o GP de San Marino. Pedro Acosta ficou em segundo, com Tony Arbolino apenas em 9º

Celestino Vietti surpreendeu em Misano. Com uma grande volta, já depois da bandeira quadriculada, o italiano cravou 1min36s201 e ficou com a pole do GP de San Marino e da Riviera de Rimini, superando Pedro Acosta por apenas 0s080. Manuel González completa a primeira fila do grid.

Arón Canet ficou em quarto, ao lado de Mattia Pasini e Alonso López. Joe Roberts, Sam Lowes, Tony Arbolino e Filip Salac completam os dez primeiros em Misano.

Celestino Vietti em ação (Foto: Fantic)

Relacionadas

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente:Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Postulante ao título e vencedor da última etapa, Jake Dixon não foi bem. Depois de ficar boa parte do Q2 nos boxes, o britânico caiu no final e terminou apenas na 14ª colocação.

Moto2 disputa o GP de San Marino e Riviera de Rimini, em Misano, neste domingo (10), a partir de 7h20 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, com todas as classes do Mundial de Motovelocidade.

Saiba como foi a classificação da Moto2 em Misano:

Q1: Bendsneyder e Arbolino se garantem com margem mínima

O Q1 começou com pista seca e tempo firme em Misano, com temperatura na casa dos 29ºC. Assim que a luz verde pintou, os pilotos foram em busca da melhor marca.

Bo Bendsneyder pulou para a primeira posição de cara, com 1min36s676. Tony Arbolino, vice-líder do campeonato, foi para o segundo lugar, mas logo acabou superado por Manuel González. Zonta Van Den Goorbergh apareceu em quarto lugar após as primeiras voltas lançadas.

A 4 minutos para o fim, Izan Guevara acertou boa volta e subiu para o quinto posto, com 1min36s859. Sergio García também melhorou e foi para o sétimo lugar.

Arbolino e Bendsneyder ficaram separados por pequena margem (Vídeo: MotoGP)

Arbolino voltou para a pista e acertou mais uma volta rápida e subiu para o segundo lugar, ficando apenas 0s001 atrás de Bendsneyder na tabela de tempos.

No fim, ninguém mais conseguiu melhorar os tempos. Bendsneyder, Arbolino, González e Van den Goorbergh avançaram para a segunda fase da classificação.

Q2: Vietti voa no fim e crava a pole

O Q2 começou com quase todos os pilotos na pista, menos Jake Dixon. Com 1min36s678, Manuel González foi o primeiro a marcar volta rápida, seguido por Celestino Vietti.

Logo na sequência, o italiano cravou 1min36s414 e tomou a dianteira. Arbolino apareceu no treino também e foi para o quarto lugar, enquanto Pedro Acosta não passava na décima colocação.

Arón Canet também melhorou a própria marca e subiu para o quarto lugar. Acosta, por outro lado, caiu para o 15º lugar e via Mattia Pasini pulando para o terceiro posto.

Depois de muita espera, Jake Dixon saiu dos boxes e foi para a pista com 5 minutos para o final, marcando o 12º melhor tempo. Sam Lowes melhorou e foi para quarto.

Restando 3 minutos para o fim, Acosta decidiu colocar ordem na casa. Depois de dominar todos os treinos, o espanhol fez 1min36s281 e tomou a liderança.

Na sequência, Alonso López caiu e causou bandeira amarela em dois setores da pista. Celestino Vietti e Jake Dixon vinham em voltas rápidas, brigando pela ponta, mas precisaram diminuir a velocidade por conta do acidente.

Com a pista liberada, Acosta evoluiu seu próprio tempo e fez 1min36s163 para se manter na liderança, mas teve a volta cancelada por bandeira amarela também. Com isso, Vietti acertou o último giro, com 1min36s201 e tomou a ponta.

Acosta ainda foi atrapalhado no fim e perdeu boa chance de melhorar o tempo. Jake Dixon caiu e também não conseguiu outra volta rápida, ficando apenas em 14º.