Sasaki conta com chuva para liderar treinos da Moto3 na Alemanha. Moreira é 13º

Ayumu Sasaki virou 1min25s840 no primeiro treino e contou com a chuva na segunda sessão para ver sua marca ser mantida no topo do combinado dos tempos da sexta-feira (16) da Moto3 na Alemanha

Ayumu Sasaki contou com a chuva na segunda sessão desta sexta-feira (16), em Sachsenring, para liderar os combinados dos treinos da Moto3 válidos para o GP da Alemanha. O japonês se garantiu no topo ao virar pela manhã 1min25s840, com Deniz Öncü na segunda posição. Jaume Masià fechou o top-3 da Moto3.

O segundo treino foi bastante comprometido pela chuva e também pela queda de Scott Ogden, que causou bandeira vermelha. Houve ainda outro acidente mais sério, envolvendo Öncü, que levantou do chão após o tombo segurando a mão esquerda. Ambos foram levado ao centro médico. Ao final, o melhor tempo ficou com Matteo Bertelle, que anotou 1min38s972.

Relacionadas

Diogo Moreira fechou a sexta com 1min27s390 de melhor marca, ficando com o 13º tempo no combinado das sessões.

A Moto3 volta à pista de Sachsenring neste sábado, às 3h40 (de Brasília, GMT-3) para a disputa do treino que antecede a classificação, marcada para as 7h50. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da temporada 2023 do Mundial de Motovelocidade.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

A Moto3 foi para o segundo treino do dia debaixo de chuva (Vídeo: reprodução/Moto3)

Confira como foi a sexta-feira de treinos da Moto3 na Alemanha:

Depois da primeira sessão do dia comandada por Ayumu Sasaki, os pilotos retornaram para o segundo treino da sexta-feira com 1min25s840 como marca a ser batida pelo grid. No céu, muitas nuvens carregadas e uma ameaça de chuva constante, com a umidade relativa do ar chegando aos 78%. A temperatura da pista era de apenas 27°C, com os termômetros batendo em 16°C.

Só que a chuva, na verdade, caiu no momento em que os pilotos foram liberados para voltar à pista. Com 35 minutos na regressiva, porém, o grid esperou um pouco para se aventurar no asfalto molhado de Sachsenring.

Riccardo Rossi e Kaito Toba foram os primeiros a ir para a pista, já com a chuva caindo um pouco mais forte. No entanto, por conta das condições, seria impossível alguém conseguir bater a volta de Sasaki. O que valeria mesmo seria checar o acerto da moto em pista molhada, pois a previsão ainda indicava tempo fechado para o resto do final e semana.

No cronômetro, com dez minutos corridos, os tempos variavam na asa de 1min45s, com Scott Ogden liderando o treino 2, seguido por Furusato e Toba. Diogo Moreira, 13º na sessão 1, permanecia nos boxes, observando a performance dos adversários.

Scott Ogden caiu no treino 2 e causou bandeira vermelha (Foto: reprodução/MotoGP)

O treino, contudo, corrida na pista com os corajosos dispostos a encarar a água. Mario Aji alcançou 1min42s764, com Ogden também melhorando bastante a própria marca e mantendo o segundo posto, a 0s204 do tempo do japonês. Migno aparecia em terceiro.

Na busca por uma volta ainda melhor, Ogden perdeu o controle e sofreu um tombo feio na curva 8 do circuito alemão. Öncü, por sua vez, pulava para segundo no momento em que a direção de prova acionou a bandeira vermelha faltando 20 minutos para o final para reparar a barreira de proteção inflável após a queda do #19 da VisionTrack.

Na tabela, apenas 12 pilotos apareciam com tempo registrado sob chuva: Aji, Öncü, Ogden, Mateo Bertelle, Migno, Ryusei Yamanaka, Romano Fenati, David Salvador, Rossi, Joshua Whatley, Furusato e Toba.

A pista foi liberada novamente às 13h40 locais (8h40 de Brasília, GMT-3), e a paralisação acabou ajudando, de certa forma, porque a chuva deu uma diminuída. Isso se refletiu nos tempos caindo para a casa de 1min40s baixo, com Adrián Fernández virando 1min40s207, colocando-se à frente de Öncü.

Moreira também foi à pista após a interrupção e alcançou como melhor marca 1min41s188, entrando no top-10 da segunda sessão. O tempo do primeiro tempo, porém, ainda o segurava no Q2 da classificação.

Volte em instantes.