Augusto Fernández afasta pressão e diz que "merece assim como Acosta" vaga na MotoGP

Augusto Fernández acha que Pedro Acosta merece subir à MotoGP, mas acha que também fez bom trabalho para seguir na classe rainha

A KTM segue com um piloto talentoso à espreita para garantir a ascensão à MotoGP no ano que vem: trata-se de Pedro Acosta, que vem se destacando na Moto2 e já dizendo que permanecer na classe intermediária em 2024 não é opção. Isso, no entanto, não afeta ou pressiona Augusto Fernández, que quer seguir na classe rainha com a GasGas Tech3.

"Acho que fizemos um bom trabalho nessa primeira metade da temporada. E estamos melhorando, estamos nos aproximando dos caras da ponta. Estou feliz com a equipe, então espero seguir por mais um ano", disse Fernández.

Relacionadas

"Eu conheço Pedro, acho que ele faz um bom trabalho e merece estar na MotoGP, mas eu também. Espero que estejamos juntos no grid", completou.

Augusto Fernández ganhou elogios do chefe da Tech3 (Foto: GasGas)

A KTM conta hoje com quatro pilotos: Brad BinderJack MillerPol Espargaró e Augusto Fernández. O único, porém, que não tem contrato assinado para 2024 é o campeão do ano passado da Moto2.

A marca austríaca, por sua vez, já expressou o desejo de manter o vínculo com Acosta, mas também pôs os pés no chão e reiterou que está contente com os pilotos atuais no grid. Além disso, a decisão só virá no final de agosto.

“Sim, está correto, Pedro Acosta indicou que quer subir para a MotoGP em 2024. Mas essa decisão ainda não aconteceu. Não queremos ficar presos ao dia 30 de junho, que sempre ouço e leio como um prazo”, explicou Pit Beirer, chefe da divisão esportiva da KTM, em entrevista ao Speedweek.com.

“Vamos analisar porque Pedro é um piloto fantástico e queremos que fique conosco. [Mas] não tomaremos uma decisão sobre a composição da equipe GasGas Tech3 no dia 30 de junho. Aprendemos a tomar nosso tempo com algumas decisões e deixá-las em aberto para o GP da Áustria, no final de agosto”, encerrou.

Pedro tem contrato em vigor com a KTM até o próximo ano, mas o vínculo conta com uma cláusula de saída: a possibilidade de saltar para a classe rainha com outro fabricante. Ao site espanhol Motorsport, Albert Valera, agente de Acosta, explicou que o piloto vai seguir atrelado à marca, que ainda precisa encontrar um lugar para colocá-lo.