Indy planeja sessões extras de treinos no Texas e em Gateway para melhorar aderência

O presidente da Indy, Jay Frye, revelou que a categoria pretende repetir o experimento feito em 2022 e realizar sessões extras de treinos para emborrachar ovais e permitir mais linhas de ultrapassagem

A Indy está planejando realizar novamente as sessões extras de treinos no Texas e em Gateway para melhorar a aderência dos ovais e permitir que os pilotos utilizem linhas diferentes para ultrapassar e disputar posições. De acordo com o presidente da categoria, Jay Frye, o plano inclusive é realizar as sessões extras com um número de carros ainda maior do que o de 2022.

“Vamos fazer isso novamente nas duas pistas. E faremos isso com mais carros", disse Frye em entrevista à revista americana Racer. “Não tornaremos essas sessões obrigatórias. Mas faremos com que todos sejam elegíveis e os dividiremos em dois grupos, 15 minutos cada. Ajudou muito e achamos que vai melhorar ainda mais”, explicou o presidente da Indy.

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Oval de Gateway também passou por sessão extra para melhorar aderência (Foto: Indycar)

A categoria americana realizou a sessão extra pela primeira vez no GP do Texas. O oval vinha sofrendo com o PJ1, um composto de resina aplicado por pedido da Nascar, e que causou problemas de aderência nas corridas da Indy. O produto fazia com que os pilotos evitassem utilizar a parte alta da pista buscando reduzir a quantidade de acidentes e rodadas, o que tornava as corridas praticamente uma carreata em “fila única”.

O experimento deu resultado e a categoria optou por repeti-lo novamente no oval de Gateway em agosto, com doze pilotos ao invés de apenas seis, como havia sido no Texas. Em ambos os casos, ficou claro que ter carros emborrachando a parte alta dos ovais ajudou a melhorar a aderência e proporcionar um espetáculo melhor dentro das pistas.

A temporada de 2023 da Indy se inicia no dia 5 de março, com o GP de St. Pete, nas ruas da Flórida.