Yamaha define prazo e decide futuro de Morbidelli após GP da Holanda

Mario Meregalli, diretor da Yamaha, preferiu não discutir muito a respeito, mas crê que o futuro de Franco Morbidelli será decidido após o GP da Holanda

A Yamaha já estipulou uma data para decidir o futuro de Franco Morbidelli na MotoGP: no final desta rodada tripla europeia da classe rainha, após o GP da Holanda na semana que vem. O contrato do piloto da moto #21 expira em 2023 e sofre bastante pressão desde o ano passado por não ter resultados consistentes.

“O Franco durante o ano passado trabalhou muito para se adaptar à nossa moto. Este ano ele está melhor do que no ano passado. Normalmente, a hora de discutirmos e decidirmos é um pouco antes das férias", explicou Mario Meregalli, diretor da Yamaha.

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Franco Morbidelli terá futuro decidido após etapa na Holanda (Foto: Yamaha)

“Ainda temos duas corridas pela frente. Então decidiremos o que fazer. Você tem de esperar mais algumas corridas antes de saber o que será decidido. Prefiro evitar falar disso. É um pouco cedo", acrescentou.

No ano passado, a Yamaha teve muitas dificuldades com a M1 e ambos os pilotos foram vítimas. Contudo, Fabio Quartararo fez milagres e chegou até mesmo à reta final do campeonato com chances de título — pequenas, mas que deram luz à falta de equilíbrio entre a dupla da marca japonesa. É por isso que Morbidelli também vê a rodada tripla como ponto crucial para melhores resultados.

“Ano passado, a diferença era grande entre mim e Fabio. Isso não te coloca em uma boa posição se você é quem está tendo o traseiro chutado. Este ano, a história é completamente diferente”, pontuou. “Podemos dizer isso depois de cinco corridas. Os números falam. Essas três corridas são importantes, pois é uma sequência tripla, mas são tão importantes quanto as outras”, ressaltou.

No entanto, o piloto ítalo-suíço afastou a pressão. "Toda corrida é importante. Eu não corro para manter meu emprego. Corro de acordo com a minha paixão, minha vontade. De acordo com aquilo que fiz em toda a minha vida. É isso que sei fazer, o que faço de melhor na vista”, colocou Franco.