Bezzecchi lidera treino 2 da MotoGP marcado por acidente entre Zarco e Marc Márquez

Uma sessão tumultuada, para dizer o mínimo. Marco Bezzecchi liderou o treino 2 do GP da Alemanha da MotoGP, marcado por acidente feio entre Marc Márquez e Johann Zarco

Uma sessão tumultuada, para dizer o mínimo. O treino 2 do GP da Alemanha viu um acidente feio entre Marc Márquez e Johann Zarco nos últimos três minutos, que chegou até a partir a Ducati #5 ao meio. Ainda assim, foi tempo suficiente para Marco Bezzecchi aparecer com cronômetro zerado e anotar o melhor tempo do dia com 1min20s271.

Jorge Martín e Aleix Esargaró fecham o top-3. O campeão vigente e líder do campeonato, Francesco Bagnaia, terminou em quarto, à frente de Jack Miller.

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Fabio Quartararo, Luca Marini, Enea Bastianini, Álex Márquez aparecem em seguida. Mesmo após uma queda feia, Zarco conseguiu finalizar em 10º e cravar vaga direta ao Q2 na classificação de amanhã.

Já Marc não teve tanta sorte: finalizou em 14º lugar e disputa o Q1 com Brad Binder e Miguel Oliveira, por exemplo.

A classificação da MotoGP está marcada para amanhã, às 5h50 (de Brasília). A largada da prova sprint acontece às 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade.

Saiba como foi o segundo treino da MotoGP em Sachsenring:

MotoGP foi para a segunda sessão com tempo ainda nublado, mas pista seca — a classe rainha se livrou da chuva que atrapalhou o treino 2 da Moto3. Os termômetros marcavam 166ºC, e a temperatura do asfalto estava apenas em 22ºC. A umidade do ar era de 77% e os ventos não passavam de 6 km/h.

Os pilotos tinham 60 minutos na regressiva para melhorarem seus tempos. E a primeira tentativa foi de Miguel Oliveira com 1min22s771, ainda longe do melhor tempo do dia até então — que era de Johann Zarco: 1min20s702.

A primeira queda aconteceu em oito minutos e foi de Takaaki Nakagami. O japonês perdeu o controle da curva 11 e escorreu para a brita. Levantou-se aparentemente bem, mas com sua Honda destruída. E, por isso, a direção de prova decidiu acionar a bandeira vermelha para recolher os detritos no traçado.

Nakagami destruiu sua Honda (Foto: BT Sport)

Prova reiniciada, pilotos de volta à pista. Oliveira ainda estava na ponta, à frente de Jorge Martín, Zarco, Enea Bastianini e Franco Morbidelli. Francesco Bagnaia era sexto colocado. O #89 da Pramac tentava se aproximar e, com 20 minutos de sessão, estava 0s045 atrás do português.

Com 30 minutos, os pilotos preferiam deixar para tirarem seus tempos no final. É por isso que as primeiras posições da sessão permaneciam praticamente as mesmas até então.

A segunda queda foi de Rául Fernández, também na curva 11. Ele conseguiu se levantar, mas parecia sentir muita dor na mão direita. A MotoGP logo informou que o espanhol foi levado ao centro médico. Nakagami também fora fazer um check-up.

Luca Marini fez bom giro para saltar para a vice-liderança com 1min21s332. Isso porque Oliveira já havia baixado para 1min20s862 e se colocava com o terceiro melhor tempo do dia. Nos combinados, Zarco, Mac Márquez, Oliveira, Aleix Espargaró, Álex Márquez, Martín, Fabio Quartararo Brad Binder, Bagnaia e Fabio Di Giannantonio garantiam vagas diretas ao Q2.

Queda de Rául Fernández (Foto: MotoGP)

E o #49 da Gresini assumiu a ponta nos últimos 20 minutos de sessão com 1min20s799 — estava só 0s097 atrás de Zarco na tabela de combinados.

A terceira queda do treino foi de Oliveira, que vinha bem. A curva 11 parecia ser grande problema para os piloto: Marc Márquez quase foi ao chão, mas conseguiu 'salvar'.

Lá na frente, Di Giannantonio seguiu na ponta, e Aleix Espargaró tentava se aproximar e cortar a pequena vantagem de 0s053 do italiano.

Di Giannantonio chegou a liderar (Vídeo: MotoGP)

As coisas mudaram completamente nos últimos minutos. Bagnaia girou em 1min20s371 e fez o melhor tempo dia dia com Miller e Martín atrás. Quartararo e Bastianini vinham em seguida. Viñales, na curva 1, foi o quarto a ir ao chão.

A três minutos para o fim, um acidente assustador. Marc Márquez escorregou na curva 1, caiu e sua Honda atingiu a Ducati de Zarco, que acabou destruída. Ambos os pilotos se levantaram aparentemente sem problemas mas, obviamente, a bandeira vermelha foi acionada.

Quando o treino recomeçou, o tempo era pouco para muita coisa mudar. Marc Márquez, inclusive, não conseguiu melhorar e terminou em 13º. Zarco ficou na décima posição, na risca. Espargaró foi quem derrubou o tempo de Bagnaia para quase terminar na ponta — isso porque Marco Bezzecchi apareceu com cronômetro zerado e finalizou na liderança.