Festival de lesões! MotoGP completa 2023 sem reunir grid titular em corrida

Com a ausência de Miguel Oliveira no GP da Comunidade Valenciana deste fim de semana, é oficial: a MotoGP não conseguiu reunir os 22 titulares em nenhuma das corridas das 20 etapas da temporada 2023

Agora é oficial: a MotoGP não conseguiu contar com o grid titular completo em nenhuma das corridas da temporada 2023. A ausência de Miguel Oliveira e a retirada de Joan Mir no GP da Comunidade Valenciana deste fim de semana asseguraram a estatística negativa.

O campeonato deste ano foi marcado por muitas quedas e lesões, mas três pilotos tiveram peso decisivo nessa estatística: Pol Espargaró, Enea Bastinini e Álex Rins.

Relacionadas

O catalão da GasGas Tech3 se machucou no primeiro dia da temporada, no segundo treino para o GP de Portugal, em Portimão. Por conta das sérias lesões sofridas, o #44 perdeu as primeiras oito etapas da temporada.

Bastianini, por sua vez, teve um tumultuado ano de estreia com a equipe de fábrica da Ducati. O italiano se lesionou na primeira sprint de 2023 e ficou fora até o GP da França, quinta etapa do campeonato. Depois, o #23 voltou a se machucar na Catalunha e perdeu também as corridas de San Marino, Índia e Japão.

LEIA TAMBÉM
📌 Bagnaia precisa de 5º lugar em Valência para garantir bi da MotoGP. Confira matemática
📌 Classe rainha do Mundial de Motovelocidade decide campeão no último GP pela 20ª vez
📌 Martín x história: só três pilotos reverteram déficit de pontos na final da classe rainha
📌 Déficit de 8 pontos foi maior já revertido no último GP na classe rainha do Mundial

Álex Rins foi quem mais perdeu corridas na temporada 2023 (Foto: LCR)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Rins teve uma prolongada ausência por causa de uma fratura na perna direita, sofrida na Itália. O espanhol ficou fora até o GP do Japão, mas, depois de disputar a corrida da Indonésia, voltou a se afastar para passar por uma nova cirurgia. O #42 conseguiu voltar apenas na Comunidade Valenciana, perdendo 12 dos 20 GPs do ano.

Oliveira, que não correu no Catar e nem na Comunidade Valenciana, já tinha perdido os GPs de Argentina e França. Raúl Fernández foi desfalque em Le Mans, Álex Márquez se ausentou em três etapas, com Luca Marini ausente em duas. Marc Márquez ficou fora de cinco GPs. Joan Mir vai empatar a conta do companheiro de Honda após se retirar da corrida no Ricardo Tormo por causa de um acidente na sexta-feira.

Maverick Viñales, Aleix Espargaró, Fabio Di Giannantonio, Marco Bezzecchi, Johann Zarco, Jorge Martín, Takaaki Nakagami, Brad Binder, Jack Miller, Augusto Fernández, Fabio Quartararo e Franco Morbidelli disputaram todas as corridas do ano.

Martín perde fôlego e deixa Bagnaia na cara do gol para bi da MotoGP