Marko diz que Pérez precisa "mudar de equipe": "Red Bull sabe que está em crise"

Consultor da Red Bull, Helmut Marko vê a Red Bull em crise por causa de Sergio Pérez e ironizou ao dizer que não dará sua resposta antes do GP do México

Depois de mais um desempenho decepcionante, com a décima posição no GP do Catar — e 15s de punição por extrapolar os limites de pista diversas vezes —, Sergio Pérez vê sua situação ficar mais complicada na Red Bull. Depois de um puxão de orelha de Christian Horner, o mexicano recebeu toda a opinião ácida do consultor Helmut Marko.

Questionado pelo site austríaco Oe24, o dirigente foi irônico ao responder o que realmente acha do futuro do carro #11: "Você não quer ouvir uma resposta minha sobre isso pouco antes do GP do México", respondeu.

Relacionadas

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente:Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Sergio Pérez está perto do fim na Red Bull? (Foto: AFP)

Marko não escondeu ao dizer que Pérez precisa mudar de equipe e colocou como ultimato as duas próximas etapas. "Ele precisa de uma mudança de clima e de equipe. Agora vamos ver como serão as próximas duas corridas. Mas a equipe e ele sabem que estão em crise", continuou.

"Checo só precisa tirar o melhor proveito sem olhar para Verstappen. Estamos tentando ajudá-lo com isso. Não há críticas da equipe, apenas ajuda. Talvez funcione. Isso não torna as coisas mais fáceis para ele. Além disso, agora existe uma corrida sprint nos EUA – exatamente o que ele não precisa no momento. Isso torna tudo ainda mais difícil para ele porque ele sempre precisa de algum tempo para se atualizar. Espero que Austin se encaixe bem e depois funcione novamente no México", concluiu.

Na última semana, ao argumentar que Pérez precisa melhorar imediatamente, Marko pontuou que a Red Bull ainda tem a possibilidade de apelar para a AlphaTauri, que tem Yuki Tsunoda e Daniel Ricciardo, além do reserva Liam Lawson — que fica à disposição das duas equipes.

“‘Checo’ precisa entregar agora. Queremos manter o contrato, que vai até 2024, e está inteiramente nas mãos dele. Temos três pilotos na AlphaTauri, e Lawson serve como reserva para os dois carros. Então, muitas coisas podem acontecer”, reconheceu. Ainda segundo ele, “mais cedo ou mais tarde, Liam estará consistentemente na F1”.

Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, entre os dias 20 e 22 de outubro, em Austin, com o GP dos Estados Unidos, o primeiro da última perna tripla da temporada. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo.