Minì vence sprint da F3 na Hungria. Bortoleto supera Bedrin na última curva e é 2º

Gabriele Minì conseguiu controlar o alto desgaste de pneus e venceu a corrida 1 da Fórmula 3 em Hungaroring. Gabriel Bortoleto ultrapassou Nikita Bedrin na última curva e ficou em segundo

Gabriele Minì até tomou um susto no início, mas venceu a corrida sprint da Fórmula 3 neste sábado (22), na Hungria. O italiano largou na pole-position graças ao grid invertido e chegou a ser superado ainda nas primeiras curvas por Nikita Bedrin, que alinhou ao seu lado, mas conseguiu recuperar o posto na volta 8 e controlou bem as investidas do adversário até a bandeirada.

Bedrin, na verdade, terminou em terceiro, e isso porque Gabriel Bortoleto, líder do campeonato, aproveitou o safety-car para colar na traseira do carro da Jenzer e, com os pneus aparentemente mais inteiros, levar o italiano a ter de esgotar o repertório de manobras defensivas, porém em vão: na última curva do circuito de Hungaroring, o líder do campeonato conseguiu o segundo posto.

Relacionadas

Bortoleto ainda fez a volta mais rápida, deixando a corrida 1 do final de semana com mais nove pontos na conta e abrindo ainda mais vantagem para Josep María Martí — que foi tocado após a relargada quando já estava na zona de pontuação e rodou na pista, cruzando a linha de chegada apenas em 21º.

Paul Aron terminou em quarto, com Oliver Goethe na quinta posição. Christian Mansell foi o sexto, à frente de Franco Colapinto e Jonny Edgar. Grégoire Saucy e Dino Beganovic completaram o top-10.

A Fórmula 3 retorna a Hungaroring neste domingo, a partir das 3h25 (de Brasília, GMT-3), para a largada da corrida 2 da rodada da Hungria. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da temporada 2023.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Largada da corrida sprint da F3 na Hungria (Foto: reprodução/F1 TV)

Confira como foi a corrida sprint da F3 na Hungria:

Com pista seca e sem possibilidade de chuva, os pilotos alinharam no grid para as 19 voltas da prova curta com Minì, terceiro na classificação, puxando o pelotão. Bortoleto, por sua vez, alinhou em quarto, enquanto seu principal rival na disputa pelo título, Martí, era apenas o 13º.

Luzes apagadas, Bedrin conseguiu surpreender o piloto da Hitech por fora na curva 1, efetuando a ultrapassagem logo em seguida. Gabriel mantinha a terceira posição, tendo Mansell à sua frente. Zak O'Sullivan, pole-position da corrida de domingo, era quem mais ganhava posições do pelotão da frente, pulando de 12º para nono, enquanto Nikola Tsolov perdia dois postos e aparecia em sétimo.

Houve ainda um incidente na largada, porém sem intervenção do carro de segurança, entre Sebastián Montoya e Tommy Smith. O colombiano foi atropelado pelo piloto da Van Amersfoort, mas ambos conseguiram permanecer na pista.

Ao final da primeira volta, os dez primeiros eram Bedrin, Minì, Mansell, Bortoleto, Aron, Goethe, Tsolov, Colapinto, O'Sullivan e Edgar. Mais quatro giros completados, e Bortoleto levou a melhor para cima de Mansell ao final da reta principal, colocando o carro por dentro na curva 1 e assumindo o terceiro lugar. Atrás, Aron tentou o mesmo sobre o piloto da Campos, porém quase houve toque entre os dois. Sem espaço para contornar a curva seguinte, o piloto da Prema perdeu o ponto da freada e escapou da pista.

Volta 8, Minì usou o DRS para tomar de vez a ponta na abertura do giro. Enquanto isso, no pelotão intermediário, Martí galgava posições volta a volta e já aparecia em 11º, após manobra bem-sucedida sobre Leonardo Fornaroli. A zona de pontuação veio no giro 11.

Enquanto isso, Minì não conseguia abrir distância para Bedrin, e muito por conta do alto desgaste dos pneus. Com poucas voltas, já era possível notar o acúmulo muito grande de borracha nos compostos — o que também acontecia no carro do representante da Jenzer, que também evitava forçar o ritmo para tentar a ultrapassagem.

Gabriel Bortoleto ultrapassa Nikita Bedrin na última curva (Foto: reprodução/F1 TV)

Na volta 13, Montoya parou na pista e causou a entrada do safety-car. Com os carros próximos, era a chance final tanto para Bedrin, ainda sonhando com a possibilidade da vitória, quanto para o próprio Bortoleto, em terceiro e também se colocando em ótima posição para brigar pelo topo do pódio.

Pista liberada, Minì relargou bem e impediu o ataque do rival, enquanto Bortoleto parecia consolidar o terceiro posto com tranquilidade. Só que o brasileiro guardou borracha para buscar a manobra definitiva sobre Bedrin na última curva da última volta.