"Machucados, mas devem largar": Campos avalia Maini e Boschung pós-batida na Holanda

Ao GRANDE PRÊMIO, a Campos confirmou que tanto Ralph Boschung quanto Kush Maini saíram o forte acidente na corrida sprint da Fórmula 2 na Holanda "um pouco machucados", mas descartou gravidade nas lesões

O toque entre Crawford e Maini acabou iniciando um problema que terminou com Boschung embaixo do companheiro (Vídeo: F1 TV/DAZN)

O forte acidente na corrida sprint da Fórmula 2 na Holanda, neste sábado (26), deixou Ralph Boschung e Kush Maini "um pouco machucados, mas nada grave". A confirmação foi feita pela equipe da dupla, a Campos, ao GRANDE PRÊMIO.

A primeira prova da rodada de Zandvoort, na verdade, não aconteceu. Por conta da chuva torrencial que caiu sobre o circuito, os pilotos não completaram o mínimo de duas voltas sequências sem safety-car para que os pontos fossem validados.

Relacionadas

De início, a direção de prova até autorizou a largada em movimento após volta de apresentação atrás do carro de segurança, mas a corrida foi interrompida logo na sequência:  Maini acertou Jak Crawford em meio ao spray e voltou à pista como passageiro. Boschung, sem qualquer visibilidade, pegou o companheiro de equipe de frente em ‘T’.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqu
i!

Boschung ainda foi checar Maini para ver se estava tudo bem (Foto: Reprodução/F1 TV)

"Eles estão bem", disse a Campos ao GP. "Um pouco machucados depois do forte acidente, mas nada grave", tranquilizou.

O forte impacto fez o carro do indiano ficar por cima do bólido do suíço. Mais uma vez, o halo evitou que uma tragédia acontecesse, mas Boschung desceu mancando e segurando as costas. A direção de prova, então, acionou a bandeira vermelha. As imagens recuperadas mostraram o carro da Campos de Boschung completamente destruído.

Ao ser questionada se os pilotos participariam da corrida principal, marcada para este domingo, a Campos declarou que tanto Boschung quanto Maini "não devem ter problemas para largar na corrida de amanhã". E finalizou com um "Dedos cruzados".

A corrida recomeçou às 14h locais (9h de Brasília), após quase 30 minutos de paralisação. Só que o temporal não dava trégua, e a decisão não foi outra a não ser acionar mais uma vez a bandeira vermelha, obrigando os pilotos a recolherem novamente para o pit-lane. Como a chuva não ia parar a tempo, a direção de prova determinou o encerramento definitivo.