Hauger passeia na Hungria e vence corrida sprint da Fórmula 2. Fittipaldi é 11º

Dennis Hauger se valeu da ótima largada, controlou a vantagem sobre Ayumu Iwasa e venceu a corrida sprint da F2 na Hungria. Oliver Bearman completou o pódio

Dennis Hauger aproveitou a ótima largada e ditou o ritmo da corrida sprint da Fórmula 2 na Hungria, realizada neste sábado (22). O piloto da MP manteve-se com mais de 1s de vantagem à frente de Ayumu Iwasa durante todo o tempo recebeu a bandeirada em primeiro com mais de 5s de frente.

A corrida sprint foi sem grandes acidentes, contando apenas com uma rápida intervenção do safety-car virtual na metade da prova. Apesar do já costumeiro trem do DRS, os pilotos encontraram bons caminhos no sinuoso traçado húngaro e proporcionaram ótimos pegas na parte final, com destaque para Théo Pourchaire e Oliver Bearman, que travaram ótimo duelo pelo pódio. O novato da Prema levou a melhor sobre o vice-líder da temporada, que terminou em quarto.

Relacionadas

Jehan Daruvala completou em quinto, com Kush Maini resistindo à frente de Victor Martins com os pneus completamente desgastados. Isack Hadjar fechou o grupo dos oito que pontuam. Frederik Vesti, líder do campeonato, ficou em nono, com Enzo Fittipaldi completando em 11º.

A Fórmula 2 retorna neste domingo, a partir das 5h05 (de Brasília, GMT-3), para a disputa da corrida 2 da rodada da Hungria. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da temporada 2023.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Largada da corrida sprint da F2 na Hungria (Foto: reprodução/F1 TV)

Confira como foi a corrida sprint da F2 na Hungria:

Os pilotos da F2 tiveram de encarar o asfalto de Hungaroring já atingindo os 48,1°C de temperatura, configuração que faria do gerenciamento de pneus um fator que poderia fazer diferença na briga pela vitória.

No grid, Maini alinhou na pole-position e fechou a porta para cima de Hauger, tentando pegar a linha de dentro, só que o norueguês se manteve no traçado ideal e conseguiu contornar a curva 1 na liderança. O indiano da Campos ainda perdeu o segundo posto para Ayumu Iwasa, em ótima largada, e, depois, o terceiro para Oliver Bearman. Fittipaldi, por sua vez, aparecia em 11º, enquanto o líder do campeonato, Vesti, caía dois postos, fechando a volta 1 em décimo, fora da zona de pontuação da sprint.

Na abertura do segundo giro, Hauger liderava, seguido por Iwasa, Bearman, Maini, Pourchaire, ganhando duas posições, Daruvala, Martins e Hadjar, fechando o top-8 dos que pontuam. Oliver, então, foi surpreendido pelo contra-ataque de Maini, que conseguiu recuperar ao menos um posto.

Quatro voltas completadas, Hauger abria 1s4 para Iwasa, enquanto Maini buscava recuperação, assinalando a melhor volta e encurtando a distância para 1s7 atrás do piloto da DAMS. No giro 6, porém, Martins foi o mais rápido, ficando agora a 0s4 de Daruvala na briga pela sexta posição.

Volta 8, Pourchaire começou a forçar Bearman a fazer um traçado mais defensivo, apenas 0s4 atrás do piloto da Prema — uma disputa interessante do ponto de vista do campeonato, já que o líder Vesti, principal rival do representante da ART, também é piloto da Prema. Contudo, o #8 levava vantagem por estar a menos de 1s de Maini, podendo usar o DRS para impedir o ataque do francês.

Exceto Hauger, com 1s6 de vantagem na liderança, aliás, as diferenças entre todos os pilotos do segundo colocado, Iwasa, até Richard Verschoor, 13º, eram de 0s4 a 0s8 — exatamente o que se costuma chamar de 'trem do DRS', em que ninguém passa ninguém. Fittipaldi era um dos que formavam o trenzinho, em 11º, sem conseguir atacar Vesti à sua frente, porém conseguindo sustentar a posição no embate contra o companheiro de equipe, Zane Maloney, logo atrás.

Giro 12, e Clément Novalak perdeu totalmente o controle do carro ao contornar a curva e acertou em cheio a lateral do carro de Ralph Boschung. O incidente rendeu o safety-car virtual, apenas, mas foi providencial para abrir a janela que Pourchaire precisava para ganhar o quarto lugar de Bearman. O britânico ainda chiou, alegando que teria sido ultrapassado sob bandeira amarela, fato que não aconteceu.

16 voltas completadas, Hauger já abria 2s4 sobre Iwasa, seguro na liderança. Enquanto isso, o trem do DRS permanecia, porém Bearman surgia com pouco mais de 1s de distância para Pourchaire. Já o francês, determinado a buscar o pódio, ensaiou um ataque para cima de Maini, porém passou por cima de zebra além da conta e quase pôs tudo a perder.

Quem conseguia efetuar a ultrapassagem era Vesti sobre o pole-position da corrida principal, Jack Doohan, em briga que valeu o nono lugar, num belo mergulho por dentro ao final da reta principal, na curva 1. O australiano chegou a sair da pista, mas não perdeu posição para Fittipaldi, que vinha atrás em 11º.

Volte em instantes.