Williams leva pacote de atualizações do FW45 ao Canadá, mas entrega só para Albon

A Williams se mexeu e escolheu Montreal como casa do primeiro pacote de atualizações para a temporada da Fórmula 1. Por enquanto, porém, só para Alexander Albon

🔴O QUE LE MANS MOSTRA PARA A FERRARI. AUDI JÁ SOFRE NA F1 | TTGP #100

Na lanterna do Mundial de Construtores da temporada 2023 da Fórmula 1 e sem pontuar desde a primeira corrida do ano, no Bahrein, a Williams vai levar novidades para o GP do Canadá deste fim de semana. É o primeiro pacote de atualizações do FW45 visando a sequência da temporada, mas com um porém: só Alexander Albon fica com as novidades.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Relacionadas

A Williams já havia chegado para o GP da Espanha com novas asa dianteira e tampa do motor, mas eram novidades voltadas apenas para aquela pista. Agora, não: são novidades definitivas.

"Temos vários componentes atualizados que estão somente no carro de Alex. Esperamos ser mais competitivos, mas vamos tirar a sexta-feira para entender se o novo pacote está entregando conforme o esperado", falou o diretor de desempenho da Williams, Dave Robson.

"Junto ao trabalho de avaliação, também faremos nossa inspeção com os pneus para entender como o asfalto está após 12 meses. Ultrapassar é mais fácil em Montreal que nas últimas duas corridas, o que talvez abra algumas estratégias durante o GP, caso o desgaste de pneus possa ser controlado", afirmou.

Alexander Albon não pontua desde o Bahrein (Foto: Williams)

Robson não especificou se faltou tempo para produzir as mesmas novidades para Logan Sargeant, mas deu indicação de que a decisão foi baseada no fato do piloto dos Estados Unidos nunca ter andado na pista de Montreal. "Negociar com os muros e as zebras será complicado, bem como gerenciar pneus e freios", apontou.

Quanto a Albon, comemorou as novas partes do carro e declarou que espera uma corrida mais favorável que as mais recentes.

"Vamos para o Canadá, que é sempre uma pista difícil, mas pede um downforce mais para médio. Deve casar mais com nosso carro que as últimas pistas", afirmou, lembrando do altíssimo dowforce necessário em Mônaco e partes de Barcelona.

"Temos uma atualização para o fim de semana, então vai ser interessante ver como caminha nosso desempenho. Todo mundo na fábrica fez um grande trabalho para aprontar a atualização a tempo do Canadá, então espero que tenhamos um bom resultado", falou.

O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do GP do Canadá de Fórmula 1.

F1 23 ROMPE COM 2022 E ENFIM EVOLUI | REVIEW | GP ÀS 10