Red Bull desdenha de W14 'B' e provoca Mercedes: "Usou fatia grande do orçamento"

Christian Horner reconheceu o avanço da Mercedes na Espanha, mas disse que a diferença para a Red Bull no final da corrida foi praticamente a mesma vista no Bahrein, no início da temporada

O W14 'B' mostrou um avanço considerável no GP da Espanha, mas não impressionou a arquirrival Red Bull. Christian Horner, aliás, acredita que as atualizações devem ter saído caras para a Mercedes, ressaltando que, no final das contas, a diferença vista na pista entre os carros foi praticamente a mesma do início da temporada 2023 da Fórmula 1.

No fim de semana em Barcelona, a Mercedes conseguiu colocar à prova o pacote introduzido em Mônaco, com o sidepod remodelado e mais próximo do comum e também uma nova suspensão dianteira. Em um circuito permanente, o progresso foi nítido, com Lewis Hamilton e George Russell demonstrando um bom ritmo de corrida e ambos chegando ao pódio atrás do vencedor, Max Verstappen.

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Mercedes foi ao pódio com os dois pilotos na Espanha, mas Horner deu de ombros pro avanço da rival (Foto: Red Bull Content Pool)

"Sem dúvida, eles deram um passo", avaliou Horner ao ser questionado pelo site da revista inglesa Autosport. "Mas eles introduziram praticamente um carro B, então devem ter usado uma porção significativa do orçamento de desenvolvimento nisso", cutucou o dirigente dos taurinos.

"E quando olho para a diferença no final da corrida, é muito similar com a do Bahrein", acrescentou. "Tudo que está acontecendo é que a ordem atrás de nós parece variar de corrida para corrida. Sabe, Fernando [Alonso] no último final de semana [em Mônaco], Mercedes nesse [na Espanha]. Vai ser interessante ver como vai se desenrolar nas próximas etapas", completou.

Com um projeto muito bem nascido a partir do ótimo RB18, a Red Bull tem nas mãos aquele que caminha firme para ser um dos carros mais dominantes da história da Fórmula 1. Apenas os pilotos da base em Milton Keynes venceram em 2023 — Sergio Pérez duas vezes e Verstappen cinco, com o #1 podendo, inclusive, igualar o recorde de vitórias de Ayrton Senna no Canadá.

"A equipe vem fazendo um trabalho incrível, sendo extremamente eficiente", celebrou Horner. "Você pode ver que temos desenvolvido nosso carro de forma muito sutil desde o Bahrein, enquanto vemos os outros trazendo atualizações significativas agora", seguiu.

"A margem permaneceu praticamente a mesma desde o Bahrein, então isso é extremamente encorajador para todos em Milton Keynes que estão fazendo um excelente trabalho no momento", concluiu o chefão da Red Bull.