Da Red Bull à lanterna: quanto cada equipe da F1 vai receber de premiação em 2023

Com prêmios que podem chegar a R$ 687 milhões, equipes ainda têm muita coisa em jogo na corrida em Abu Dhabi, última prova da temporada 2023 da F1

A Fórmula 1 chegou em Abu Dhabi para a última corrida da temporada 2023 e, com isso, a definição das posições das equipes no Mundial de Construtores. Embora a Red Bull tenha garantido o título no GP do Japão, cada lugar a mais na tabela rende alguns milhões de dólares para os times e muitas disputas ainda estão em aberto.

Com exceção do primeiro lugar, que está garantido para a Red Bull, e da sexta colocação, assegurada pela Alpine, todas as outras posições ainda estão em aberto. 

Relacionadas

Embora a divisão exata da premiação não seja divulgada pela entidade, a Autosport fez uma estimativa do valor utilizando algumas informações de domínio público. De acordo com o Pacto da Concórdia, o prêmio das equipes representa 50% do lucro dos direitos comerciais da F1.

Mas os times nem sempre conseguem essa quantia, visto que a participação percentual da Formula One Management (FOM) aumenta. Além disso, a Ferrari recebe um adicional de aproximadamente 5% por estar no esporte desde 1950 e por seu peso histórico.

Ademais, equipes também recebem um extra por sucessos anteriores como títulos e coisas do tipo. Assim, cerca de 25% se reparte entre as dez escuderias do grid.

F2-3-1024x683.jpeg" alt="" class="wp-image-757398"/>
GP de Abu Dhabi recebe o encerramento da temporada na Fórmula 1 (Foto: Ferrari)

Para 2023, os ganhos previstos para a F1 estão entre US$ 1,25 bilhão (R$ 6,1 bilhões na cotação do dia) e US$ 1,3 bilhão (R$ 6,3 bilhões). A estimativa da Autosport, no entanto, foi com R$ 1 bilhão (R$ 4,91 bilhões).

A Red Bull, já garantida no primeiro lugar, deve faturar algo na casa dos US$ 140 milhões (R$ 687 milhões). No segundo posto, disputado por Mercedes e Ferrari que chegam a Abu Dhabi separadas por quatro pontos, o montante é de US$ 131 milhões (R$ 643 milhões). Quem perder essa disputa embolsa US$ 122 milhões (R$ 599 milhões).

Na briga pela quarta posição está a McLaren, que tem 11 pontos de vantagem sobre a Aston Martin. Quem se der melhor leva para casa US$ 113 milhões (R$ 554 milhões), enquanto o outro ganha US$ 104 milhões (R$ 510 milhões).

A Alpine, confortável na sexta colocação no Mundial de Construtores da F1, vai receber algo na casa dos US$ 95 milhões (R$ 466 milhões). Já as últimas posições do grid estão todas em aberto, visto que apenas 16 pontos separam a sétima colocada Williams da lanterna Haas.

Assim, as premiações da F1 ficam US$ 87 milhões (R$ 497 milhões) para o sétimo, US$ 78 milhões (R$ 382 milhões) para o oitavo, US$ 69 milhões (R$ 338 milhões) para o nono e US$ 60 milhões (294 milhões) para o décimo.

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do GP de Abu Dhabi de Fórmula 1. Logo mais, o TL1 está marcado para as 6h30 (de Brasília), enquanto o TL2 começa às 10h; no sábado, o TL3 inicia às 7h30, com a classificação às 11h. Por fim, a largada, no domingo, está programada para as 10h. Em SEGUNDA TELA, o GP acompanha a etapa com transmissões da classificação, da sprint e da corrida. Na sexta-feira, no sábado e no domingo, o BRIEFING repercute tudo que acontece na etapa final.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!