"Privilégio": Verstappen, Alonso e Hamilton comentam pódio histórico do GP do Canadá

Max Verstappen, Fernando Alonso e Lewis Hamilton, os três primeiros colocados do GP do Canadá, avaliaram o significado do pódio mais cheio de idas ao pódio da história da Fórmula 1

HAMILTON NEGA GRANDE MUDANÇA NO W14 'B' E NEYMAR IRRITA FIA | TT GP #101

O pódio do GP do Canadá, realizado no último fim de semana, bateu um recorde histórico da Fórmula 1: nunca antes um pódio reuniu três pilotos que, juntos, somavam tantas idas ao pódio. Com Max Verstappen na frente, Fernando Alonso em segundo e Lewis Hamilton logo atrás, a soma ficou em 383 pódios. E os três pilotos reconheceram a importância do momento.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Relacionadas

Além da quantidade de pódios, os três juntos contam com 11 títulos — com Verstappen claramente no caminho de aumentar a conta até o fim de 2023. O holandês admitiu a alegria por dividir o momento com os veteranos. Afinal, Max tinha três anos de idade quando Alonso estreou na F1 e dez quando Hamilton chegou.

"Lembro, antigamente, de assistir a esses dois já correndo um contra o outro na F1. Então, claro, fico muito feliz de estar também na F1 e poder correr com eles é provavelmente a melhor coisa", afirmou Verstappen.

"Quando podemos dividir um pódio, e acho que fizemos algumas vezes, é ótimo. Claro que eles querem trocar de posição, sem dúvidas [e terminar am primeiro]. Estou feliz por estar no meio no momento", brincou.

Alonso também deu vazão ao momento, que já tinha acontecido há algumas semanas, no GP da Austrália.

O pódio de lendas no GP do Canadá teve Verstappen, Alonso, Hamilton e Newey (Foto: Red Bull Content Pool)

"É ótimo, eu me divirto muito com essas batalhas e estes pódios. Aconteceu na Austrália e agora aqui. Existe muito respeito e talento quando luto contra Max e Lewis. Sei que não dá para cometer erros, porque eles vão tirar vantagem disso e não vão errar. Se quer batê-los, precisa ser mais rápido décimo após décimo", comentou.

"É uma batalha muita intensa, justa e respeitosa, mesmo na possibilidade de ultrapassagem com o DRS que tive, quando passei Lewis, você sabe que dá para confiar no que ele está fazendo: vai defender duramente, mas dentro dos limites. E é o mesmo na largada: quando largo com eles ao lado nas duas primeiras filas, dá para saber que há uma noção de atenção e respeito, e não é assim com todo mundo", seguiu.

Por fim, Hamilton ressaltou o privilégio do pódio histórico. "Concordo com Fernando: é um privilégio estar aqui com esses dois, que conquistaram coisas incríveis na carreira. Não sei se já existiu um top-3 assim antes. Nâo acredito, mas espero que aconteça de novo", falou.

"Como disse Fernando, há muito respeito entre nós, já que conseguimos correr tão próximos e confiar um no outro. Realmente espero que, em algum momento no futuro, teremos um grid mais equilibrado entre os carros e que as corridas fiquem mais divertidas", finalizou.

A Fórmula 1 volta em duas semanas, entre os dias 30 de junho e 2 de julho, com o GP da Áustria, em Spielberg, nona etapa da temporada 2023. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo.

HAMILTON X ALONSO É A SALVAÇÃO DA F1 2023? | GP ÀS 10