Presidente da FIA revela ataques após abrir inscrições na F1: "Vivi um inferno"

Mohammed Ben Sulayem, presidente da Federação Internacional de Automobilismo, deu relato pesado sobre ataques recebidos mesmo quando perdeu o filho, Saif, em um acidente de carro

Presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem deu um relato bastante forte sobre ataques sofridos desde o dia em que anunciou a abertura da inscrição de novas equipes para a Fórmula 1. Em entrevista concedida durante o GP dos Estados Unidos, em Austin, o emiratense revelou que os ataques pessoas aconteceram até no dia em que perdeu o filho, Saif, em um acidente de carro.

"Eu vivi um inferno. Me pergunto: 'o que fiz para merecer todos aqueles ataques em fevereiro e março?'", questionou Ben Sulayem ao portal australiano Speedcafe. "Eles me atacaram a partir do dia em que abri a expressão de interesse [inscrição de novas equipes na F1]", afirmou.

Relacionadas

"Até no dia em que meu filho morreu, eles me atacaram. Queriam me quebrar, apenas porque abri a entrada ao mundo. Foi desnecessário, contraprodutivo e ruim para os negócios", destacou.

Sulayem garantiu que carrega os interesses do esporte em primeiro plano, o que o coloca em uma posição diferente das equipes. Segundo ele, o objetivo das escuderias gira em torno do dinheiro, e isso não necessariamente torna o esporte melhor.

Mohammed Ben Sulayem, presidente da FIA, ao lado de Giovanni Guerra, presidente da CBA (Foto: Luca Bassani)

"Podem dizer o que quiserem. No fim do dia, fui eleito para tomar conta do esporte. Nada vai para o meu bolso", garantiu. "Não temos investidores, não temos um conselho de diretores para dividir o dinheiro. Então, minha missão é diferente da deles. Isso está muito claro", apontou.

"Não sei [os motivos]. Só porque abri a expressão de interesse. Temos um contrato [o Pacto da Concórdia] para 12 equipes. Termos 12 e ouvir: 'não, você não está preparada'… Estou aqui pelo esporte a motor, pelo espírito esportivo. Eles olham para o dinheiro como um pedaço de um bolo que irão dividir", explicou.

Por outro lado, o presidente da FIA garantiu que possui uma boa relação com as atuais integrantes da categoria e negou que haja um problema de relacionamento. No entanto, assegurou que, na hipótese de surgir outra equipe qualificada para integrar o grid, outra expressão de interesse será aberta. Afinal de contas, o Pacto da Concórdia prevê a inclusão de até 12 times, de acordo com Sulayem.

Michael Andretti quer entrar na Fórmula 1 e tem o apoio de Ben Sulayem (Foto; John Lamparski/Getty Images)

"Não quero focar na parte financeira, 'vamos fazer mais dinheiro, vamos fazer mais dinheiro'. Quero falar sobre a sustentabilidade do esporte e do negócio. 12 times estão previstos [no contrato]. Direi novamente: se houver mais alguém confiável, uma equipe válida, abrirei a expressão de interesse de novo. Isso vai acontecer", frisou.

"Eles precisam entender que estou mais do que feliz [com as equipes atuais]. Sempre estive com as equipes. No ano passado, sentei com elas e passei um ano tentando conhecê-las. Estou sempre acessível. Os times são muito importantes, os pilotos também. Mas é sobre nós todos, juntos. Nós que fazemos o show", analisou.

Por fim, o dirigente garantiu que o apoio da FIA à entrada da Andretti possui bases fortes. Sulayem assegurou que a entidade não "voltará atrás" em seu julgamento e salientou que o time americano seria uma adesão positiva à categoria.

A FIA sonha em ter 12 equipes na F1 (Foto: Mark Thompson/Getty Images/Red Bull Content Pool)

"Temos um papel a cumprir. A FOM tem, as equipes têm, os pilotos têm. E aí está o lucro, com certeza. Mas estou aprendendo mais, fazendo meu trabalho. Essas são as regras, e precisamos ser transparentes e justos. Fizemos nosso trabalho. Não só o presidente, mas toda a equipe da FIA", ressaltou.

"A FIA fez todas as diligências devidas, um processo rigoroso. Fizemos tudo. Esperamos, fomos pacientes e fizemos as perguntas certas. Agora, não voltaremos em nossa palavra. Apoiamos a Andretti porque era a coisa a certa a se fazer. Isso está muito claro, e parabenizo minha equipe por ter feito isso", finalizou.

Fórmula 1 retorna já no próximo fim de semana, com o GP da Cidade do México, no Autódromo Hermanos Rodríguez, para a 19ª etapa da temporada 2023.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!