Piastri diz que "está muito mais confortável" no carro para atacar pistas desconhecidas

Oscar Piastri renovou o contrato com a McLaren até o fim de 2026 e já chega no Japão pronto para a sequência de pistas em que nunca andou

Um piloto que estreia na Fórmula 1 sempre tem de encarar muitas pistas novas. Afinal, são vários os casos de traçados onde a categoria principal corre, mas não as séries-satélite, costumeiramente baseadas na Europa. Com Oscar Piastri não é diferente, mas o australiano acredita que está mais pronto para a sequência de traçados desconhecidos que vem pela frente em comparação com as da primeira parte do ano.

Piastri falou sobre o assunto já em Suzuka, onde está para o GP do Japão do fim de semana, e no dia seguinte ao anúncio da extensão contratual com a McLaren para até o fim da temporada 2026.

Relacionadas

Apesar de ter sido quarto colocado no GP da Inglaterra e segundo na sprint da Bélgica, Piastri não quer prever se o carro da McLaren conseguirá repetir desempenhos deste nível. O que ele acredita com clareza é que está mais confiante para andar em pistas onde nunca esteve antes.

"Teremos mais alguns altos e baixos. A diferença das pistas novas [para ele] que tivemos no começo do ano foi que eu tinha de aprender os circuitos e o carro. Agora, sinto que, mesmo que estejamos atualizando o carro, estou muito mais confortável nele e sabendo o que é necessário, como guiar e tirar o máximo", disse.

Oscar Piastri vai correr pela primeira vez no Japão (Foto: AFP)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

"É sempre um aspecto reconfortante em qualquer pista. Sinto que deve ser mais fácil. Claro que eu não conheço certas pistas, mas na comparação com as europeias, tenho mais experiência no carro. Veremos", reiterou.

Segundo ele, apesar de já ter conhecido a equipe que defende, a temporada tem sido perto do que imaginava antes de março.

"Foi mais ou menos como eu imaginava. tentei aprender o mais rapidamente possível, mas também levando em conta que eu não corria há um ano antes de começar a temporada", afirmou.

"Apesar da diferença entre F2 e F1 ser apenas um número, é um salto maior que em qualquer outra categoria. Neste aspecto [das exigências do carro] e em toda a aprendizagem, muitos circuitos também. Sei que cometi alguns erros, fiquei insatisfeito com alguns fins de semana. Mas feliz com outros, como tem sido o caso", explicou.

"É mais ou menos o que eu esperava. Sinto que cometi erros a mais do que eu gostaria e tive alguns momentos que gostaria de ter de volta", finalizou.

Para Piastri, além de Singapura, na semana passada, e Japão, neste fim de semana, ainda são desconhecidas as pistas de Catar, México, Estados Unidos, Brasil e Las Vegas (essa é nova para todos).

Red Bull RESSURGE em SUZUKA? FIA sob PRESSÃO, Ferrari e as ABELHAS de Vettel | WGP