Mercedes admite erro com Russell, mas celebra "volta incrível" da pole de Hamilton

Após a conquista da pole por Lewis Hamilton na classificação e o 18º lugar de George Russell, Toto Wolff exaltou as boas decisões após o TL2 para deixar o W14 competitivo na sessão que definiu o grid para corrida

Com a pole de Lewis Hamilton, a classificação do GP da Hungria despertou o primeiro momento de êxtase verdadeiro da Mercedes na atual temporada da F1. Entretanto, também neste sábado (22), na garagem ao lado do heptacampeão mundial, o clima foi de decepção devido ao erro estratégico no Q1 que culminou com a modestíssima 18ª posição de George Russell no grid de largada da corrida que acontece neste domingo.

Mesmo diante dos cenários opostos entre seus pilotos, Toto Wolff celebrou o desempenho na classificação, principalmente de Hamilton, ainda mais depois da performance abaixo na sexta-feira, quando a Mercedes ficou fora do top-15 com os dois carros no TL2. "Tivemos um pacote hoje que estava competitivo. Isso é algo que podemos nos orgulhar muito. Lewis fez uma volta incrível e garantiu a pole. Se você lhe dá um carro, é isso que ele pode fazer", avaliou o chefe de equipe.

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

George Russell vai largar do fundo do grid em 18º lugar (Foto: AFP)

Wolff justificou o crescimento de um dia para o outro ao trabalho intenso da equipe após o TL2 em Hungaroring. "Tomamos algumas boas decisões com a configuração durante a noite e os pilotos a levaram na direção certa no TL3. O carro que tínhamos hoje lhes deu confiança e permitiu que eles se esforçassem."

Por outro lado, a Mercedes errou na reta final do Q1 ao posicionar Russell no tráfego antes da abertura da volta final. Com problema de trânsito aliado ao não aquecimento ideal dos compostos duros, o britânico amargou o 18º lugar na classificação. "Cometemos um erro com o George", admitiu Wolff.

"Deveríamos tê-lo colocado em uma posição muito melhor na pista e pedimos desculpas a ele por isso. Existe um acordo de cavalheiros de que você não ultrapassa uns aos outros quando o tempo está acabando. No entanto, ele teve vários carros passando na frente e, obviamente, isso arruinou sua última volta", explicou.

Com Hamilton ao lado de Max Verstappen na primeira fila e Russell no fundo do grid, o chefe da Mercedes garantiu que toda a equipe dará tudo para conquistar grandes resultados no GP da Hungria. "Vamos lutar amanhã, e sabemos que será difícil. O ritmo em simulações de corridas pareceu forte, mas, de fato, na corrida, às vezes, é um pouco diferente dos treinos. Vamos dar tudo o que temos e ver o que nosso carro é capaz de fazer."

Fórmula 1 retorna neste domingo para a disputa do GP da Hungria, com largada prevista para as 10h (de Brasília, GMT-3). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da temporada 2023 AO VIVO e em TEMPO REAL. Antes, a partir das 9h40, o GP abre a transmissão em segunda tela no canal 1 do YouTube, em parceria com a Voz do Esporte.