Verstappen controla Hamilton e vence com facilidade corrida sprint no GP dos EUA de F1

Max Verstappen se defendeu bem na largada e, depois disso, apenas desfilou com a Red Bull rumo à vitória da corrida sprint do GP dos Estados Unidos

Na primeira chance que pilotos e equipes tiverem para testar situações de corrida no fim de semana do GP dos Estados Unidos, Max Verstappen mostrou quem manda. O tricampeão mundial largou na pole da corrida sprint deste sábado (21), no Circuito das Américas, em Austin, manteve a dianteira e, aí, desfilou para uma vitória tranquila na quinta prova curta de 2023.

Verstappen tinha boa noção de que Charles Leclerc seria bastante agressivo na largada, e assim foi: partiu para cima, mas Max sabia o que fazer, forçou o carro da Ferrari a abrir bastante até perto do contorno da curva um e jogou Charles aos leões — ou, no caso, ao leão chamado Lewis Hamilton. Enquanto isso, disparou e foi para a vitória.

Relacionadas

Hamilton aproveitou a agressividade além da conta de Leclerc, que acabou fazendo a Ferrari ser preza fácil, tomou a segunda colocação e com ela permaneceu. Charles não conseguiu atacar, mas tampouco o heptacampeão se aproximou de Verstappen. Leclerc fechou a lista dos três primeiros.

Lando Norris garantiu a quarta colocação, enquanto Sergio Pérez subiu ao sexto posto. Carlos Sainz, que foi o único a arriscar e sair de pneus macios, subiu, caiu e fechou no mesmo sexto posto em que largou. George Russell e Pierre Gasly foram os últimos a pontuar, enquanto Alexander Albon e Oscar Piastri encerraram o top-10.

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do GP dos Estados Unidos de Fórmula 1. No domingo, a corrida oficial larga às 16h (de Brasília, GMT-3). O GRANDE PRÊMIO ainda exibe classificação, corrida curta e a corrida em segunda tela, em parceria com a Voz do Esporteatravés da GPTV — o início das transmissões se dá 15 minutos antes das atividades.

🔴AO VIVO! F1 2023 nos Estados Unidos: tudo sobre a CORRIDA SPRINT | Briefing

Confira como foi a corrida sprint:

O calor estava legalizado! No horário marcado para a largada, a temperatura ambiente alcançava 35°C, com direito ao asfalto em 37°C. É verdade que o calor era seco, diferente da úmida de Singapura e Catar. Portanto, menos sofrimento para os pilotos. Mas era calor, bastante, para a corrida sprint no Circuito das Américas.

A corrida curta do GP dos Estados Unidos, quinta destas das seis marcadas para a temporada - apenas o GP de São Paulo ainda vem pela frente -, contava com o campeão Max Verstappen na ponta. Charles Leclerc, Hamilton Hamilton, Lando Norris, Oscar Piastri, Carlos Sainz, Sergio Pérez, Alexander Albon, Pierre Gasly e Daniel Ricciardo formavam o top-10.

Albon, Gasly e Ricciardo haviam ganhado uma posição no grid horas após a classificação sprint, uma vez que George Russell foi punido por bloquear Leclerc, perdeu dez posições, e caiu para 11º. Atrás dele, Fernando Alonso, Esteban Ocon, Lance Stroll, Guanyu Zhou, Nico Hülkenberg, Kevin Magnussen, Valtteri Bottas, Yuki Tsunoda e Logan Sargeant fechavam o pelotão.

No que dizia respeito à estratégia e uso de pneus, 19 dos 20 pilotos resolveram partir mesmo com os pneus médios. Somente Sainz escolheu os macios para largar. A Pirelli, diga-se, levou a gama intermediária para Austin: C2, C3 e C4.

Max Verstappen comandou o pelotão desde a largada (Foto: Reprodução/F1)

Com a luz verde, Verstappen largou com a consciência que tinha de se defender imediatamente, porque Leclerc seria agressivo. De fato, aconteceu, e Leclerc foi o mais aberto possível para tentar contornar Verstappen, que manteve a ponta. A posição desfavoreceu Charles, que ficou desguarnecido quanto ao ataque de Hamilton. O heptacampeão tomou a segunda colocação.

Sainz, de pneus macios, partiu bem e tirou as duas McLaren da frente imediatamente para as 19 voltas da prova sprint. Norris, Piastri e Pérez vinham em seguida, com Russell já tendo recuperado as três posições de punição e surgindo em oitavo. Gasly e Albon fechavam o top-10. Uma reprise da largada mostraria que Sainz deu leve toque na traseira de Piastri.

Tudo estabelecido, era hora de quem tivesse o carro mais rápido fazer valer em situação normal de corrida. Com isso, Pérez partiu para atacar Piastri. Ao menos na primeira tentativa, porém, viu a porta se fechar e Russell encostar. Os três ficavam numa fileira própria de ataque geral.

Na segunda tentativa, Pérez se lançou em movimento de isca, viu Piastri fechar a porta e entrou pelo outro lado, conseguindo a ultrapassagem. Russell mergulhou instantes depois, sem perder tempo e também passou Piastri. Mas Gasly, logo atrás, dedurou para a Alpine: George passou por fora. Apesar da queixa, Gasly mergulhou com habilidade na curva um e foi outro a deixar Piastri no caminho. Instantes depois, de fato, punição de 5s contra Russell por passar por fora da pista.

Da liderança, Verstappen reclamava que a dirigibilidade tinha piorado e "a traseira ficou incontrolável". A resposta da Red Bull, porém, foi que talvez o desconforto tivesse sido causado pelo vento. Hamilton alertou para a Mercedes que Verstappen "já saiu algumas vezes" da pista. Por conta dos limites do traçado, todo mundo de olho em todo mundo. Logo, porém, Max tinha 2s5 para Lewis.

Charles Leclerc fez o possível para atacar Max Verstappen na saída e acabou vulnerável (Foto: Reprodução/F1)

Outro ataque nas primeiras colocações foi de Norris, que tentou fazer os pneus macios de Sainz se desgastarem, mas o espanhol defendeu bem e manteve o quarto posto. Pérez se aproximava de ambos. Já Albon era o próximo a passar Piastri, mas entrou em investigação por levar vantagem fora da pista. Durou alguns minutos até que o tailandês escapasse oficialmente de problemas.

Piastri tinha mesmo problemas, muito provavelmente por causa do toque com Sainz na largada. Visivelmente, tinha dificuldades de manter o bólido na pista e recebeu bandeira branca e preta, de advertência, por conta de desrespeito aos limites da pista. Tudo isso em dez voltas.

Só que os pneus macios de Sainz logo começariam a desgastar demais. Pérez logo ultrapassou, mas, apesar da expectativa de que o mexicano atacasse Norris, não conseguiu aproximar o bastante. Russell chegava em Sainz na parte final da corrida, mas o risco de problemas na ultrapassagem, casado com a punição de 5s, fazia o inglês se conter. Mas, de fato, o nível de emoção caiu bem para as nove voltas derradeiras.

🔴F1 2023 AO VIVO nos Estados Unidos: acompanhe a CORRIDA SPRINT no GRANDE PRÊMIO