Magnussen valoriza atualizações da Haas, mas avisa: "Não espero milagres"

Kevin Magnussen aprova a atualização da Haas para recuperar o oitavo lugar no Mundial de Construtores, mas sabe que não terá milagres nos Estados Unidos

A Haas sofreu uma derrota dura no GP do Catar. Com os pontos de Guanyu Zhou e Valtteri Bottas, a Alfa Romeo ultrapassou o time americano na tabela do Mundial de Construtores. Agora, a esquadra de Hinwil tem 16 tentos contra 12 da equipe de Kannapolis, que promete uma atualização para a próxima corrida, que curiosamente é a prova de casa, o GP dos Estados Unidos.

O dinamarquês Kevin Magnussen está feliz pelas novidades da Haas, mas acredita que a atualização não representa um milagre de cara no VF-23. Kevin tem 3 pontos na temporada 2023, conquistados na Arábia Saudita, Miami e Singapura.

Relacionadas

"É uma briga apertada contra esses caras, mas precisamos nos segurar e tentar o nosso melhor para devolver. Temos uma atualização na próxima corrida e estou feliz por isso, e animado por trabalhar com essa atualização. Não estamos esperando um milagre para a primeira corrida, e talvez precisemos de uma corrida ou duas para tirar o máximo de tudo, mas existem coisas positivas para ficar ansioso", afirmou.

Kevin Magnussen (Foto: AFP)

Chefe da Haas, Guenther Steiner afirma que a atualização da Haas é uma tentativa de mostrar que o time não vai sentar no resultado atual e buscará as rivais Williams e Alfa Romeo na briga pelo sétimo lugar.

"O fim deste pacote é pior do que o esperado, então somos gratos por ver o fim. Vamos voltar em Austin com atualização e esperamos que funcione, ao menos sabemos que estamos caminhando. Não estamos sentados esperando o fim da temporada. Vamos trabalhar duro até o fim do ano", concluiu.

Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, entre os dias 20 e 22 de outubro, em Austin, com o GP dos Estados Unidos, o primeiro da última perna tripla da temporada. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo.