Zhou vê Eau Rouge "não muito desafiadora para F1" e pede mudanças por segurança

Guanyu Zhou foi mais um piloto a pedir mudanças na famosa parte da pista de Spa após graves acidentes dos últimos anos

A Fórmula 1 está na Bélgica para a edição 2023 da prova em Spa-Francorchamps, mas os pilotos continuam a insistir em mudanças na pista. O último a se manifestar foi Guanyu Zhou, que apontou para necessidade de alterações de segurança e até fez sugestão. Para o piloto da Alfa Romeo, a curva já nem se sustenta como grande desafio de pilotagem.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Relacionadas

O movimento de questionar o trecho entre as curvas Eau Rouge e Raidillon e a reta Kemmel, em Spa, voltou a ganhar força após o acidente fatal do jovem Dilano van 't Hoff, na FRECA, no começo de julho. Em 2019, o acidente fatal fora justamente no fim de semana do GP da Bélgica, na F2, com a promessa Anthoine Hubert.

Após o último acidente, Lance Stroll foi um dos que se colocou mais abertamente pela necessidade de mudanças. Lewis Hamilton também tratou do assunto e pediu análise da FIA. Zhou é o primeiro a falar desde que categoria chegou ao país.

Guanyu Zhou é mais um a pedir revisão em Spa (Foto: Alfa Romeo)

"Acho Spa uma pista legal de andar, mas, para mim, está na hora de fazer algumas mudanças e tornar a Eau Rouge mais lenta", afirmou. "Assim, ficaria mais fácil para ultrapassar, pilotar e melhoraria a segurança", disse.

O piloto da Alfa Romeo lembrou da corrida de 1994, em que uma chicane temporária foi colocada na entrada da curva. Foi uma das mudanças emergenciais realizadas em circuitos da F1 após as tragédias de San Marino.

"Aquilo, na verdade, funcionou muito bem. Vi pela primeira vez recentemente e foi bom ver que era apenas uma pequena freada e duas marchas para baixo", apontou.

"Faz diferença na facilidade para fazer a sequência. De qualquer maneira, temos o DRS na segunda metade da reta, que é onde as ultrapassagens acontecem, e acaba reduzindo o risco pelo qual as pessoas passam naquela parte", avaliou.

Mas a mudança tiraria o desafio da curva? Segundo Zhou, é exatamente o contrário. "Fazemos direto no seco, então não é muito desafiador para carros de F1". Para ele, o trecho é mais perigoso que difícil.

Fórmula 1 volta neste final de semana, entre os dias 28 e 30 de julho, para a disputa do GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da temporada 2023 AO VIVO e em TEMPO REAL. Sábado e domingo, ainda tem a transmissão em segunda tela, em parceria com a Voz do Esporte, no canal 1 do GP no YouTube.

TRETA e TENSÃO na F1: CHUVA em Spa e BRIGA entre MERCEDES e FERRARI. Problemas? | TT GP #106