Russell vê seca de vitórias como causa de erros em 2023: "Forçando além do limite"

George Russell disse ter uma nova mentalidade na Fórmula 1 em 2023, mais focada em vencer do que em acumular resultados. Segundo ele, é justamente o ato de forçar além do limite que o tem levado a cometer erros na atual temporada

Vivendo uma temporada abaixo de seu ano de estreia pela Mercedes, em 2022, George Russell precisou encarar mais um capítulo complicado no GP de Singapura, disputado no último fim de semana. Brigando pelas primeiras posições ao longo de toda a corrida, o inglês adotou uma estratégia ousada para buscar a vitória, mas bateu na última volta após tocar o muro e saiu de Marina Bay sem pontos.

Apesar do momento difícil, Russell ressaltou a importância de entender que os altos e baixos são naturais na carreira. Segundo ele, superar outras fases complicadas foi algo que o fez crescer como piloto, e o plano é repetir isso mais uma vez.

Relacionadas

"Não é a primeira vez que passo por uma situação difícil como essa", disse Russell. "Acho que todos vivem altos e baixos durante a carreira, e me sinto muito grato por ter tido algumas situações difíceis para superar no passado — porque acho que isso me ajudou a lidar melhor com essas questões", avaliou.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

George Russell acabou nos muros na última volta da prova em Singapura (Foto: Reprodução/F1)

"Levo, provavelmente, em torno de 24 a 36 horas para superar essas coisas", afirmou. "E você sempre precisa tentar tirar os pontos positivos de um momento como esse", apontou.

Na opinião do britânico, os erros de 2023 possuem uma explicação simples: forçar o carro além do limite. Ainda combatendo as deficiências do W14, a Mercedes não conseguiu voltar a vencer desde o GP de São Paulo do ano passado, quando o próprio Russell triunfou pela primeira vez na Fórmula 1. Assim, para ele, a obsessão por voltar ao primeiro lugar tem atrapalhado o desempenho na pista.

"Acho que definitivamente há uma razão para todos eles [erros]", disse Russell. "Que é forçar até o limite, e potencialmente acima do limite. Tentar extrair mais do que é possível [no carro]", explicou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Segundo Russell, a postura mais arriscada de 2023 tem causado um acúmulo de erros (Foto: Mercedes)

Por fim, Russell explicou que sua mentalidade é diferente em relação a 2022. Enquanto o objetivo do ano passado era somar o maior número possível de pontos, o George de 2023 tem um objetivo principal em mente: vencer corridas. Assim, ao arriscar mais, o britânico entende que fica mais suscetível aos erros.

"Acho que, quando olho para meus anos como campeão nos campeonatos de base — kart, F4, GB3, F2 —, eu era o tipo de piloto que simplesmente acumulava resultados", analisou. "É sobre jogar o jogo a longo prazo, seguir obtendo resultados. Essa também era minha mentalidade no ano passado, e rendeu frutos", apontou.

"Este ano, no entanto, estamos jogando os dados um pouco mais e realmente buscando os grandes resultados", destacou. "Você viu [em Singapura]. Em Zandvoort, obviamente, nós erramos, mas a razão também foi forçar além do máximo", finalizou.

Russell possui 109 pontos na temporada 2023, o que o deixa no 7º lugar da classificação do Mundial de Pilotos. Para efeito de comparação, seu companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton, já somou 180 e ocupa a 3ª posição. Entre os dois, ainda aparecem Fernando Alonso, da Aston Martin, além de Carlos Sainz e Charles Leclerc, ambos da Ferrari.

GP do Japão de Fórmula 1 acontece entre os dias 22 e 24 de setembro, no Circuito de Suzuka, e o GRANDE PRÊMIO acompanha todas as emoções do fim de semana AO VIVO e EM TEMPO REAL.