Russell lidera TL1 cheio de novatos e sem campeões da F1 em Abu Dhabi. Drugovich é 2º

Nenhum campeão mundial de Fórmula 1 esteve na pista para o TL1 do GP de Abu Dhabi. Neste cenário, George Russell liderou sem maiores problemas

Foi um primeiro treino livre definitivamente diferente, aquele visto na manhã desta sexta-feira (24) e que abriu o fim de semana de trabalhos do GP de Abu Dhabi de Fórmula 1. Sem nenhum campeão mundial de F1 e com metade do grid formado por novatos, George Russell aproveitou a situação e liderou com a Mercedes.

Russell sobrou, na realidade. Passou praticamente o tempo todo na liderança e terminou com 1min26s072 como a melhor volta da hora. O segundo colocado? Felipe Drugovich! O campeão da F2 2022 terminou somente 0s288 atrás e encerrou como o segundo mais veloz da atividade e, evidentemente, o melhor colocado entre os dez novatos.

Relacionadas

No fim das contas, Drugovich acabou sendo quase 0s3 mais rápido que Lance Stroll na comparação direta de um titular e um reserva. Stroll quase perdeu o carro em dado momento e, no final da atividade, passou perto de causar um acidente ao bloquear Isack Hadjar, um dos novatos a bordo da Red Bull.

Daniel Ricciardo foi o terceiro, seguido por Valtteri Bottas, Stroll, Oscar Piastri, Carlos Sainz, Robert Shwartzman, Pierre Gasly e Yuki Tsunoda no top-10.

Enquanto Drugovich foi segundo e Shwartzman, oitavo, os demais novatos ficaram nas seguintes colocações: 12º para Frederik Vesti (Mercedes), 13º para Jack Doohan (Alpine), 14º para Théo Pourchaire (Alfa Romeo), 15º para Pato O'Ward (McLaren), 16º para Jake Dennis (Red Bull), 17º para Hadjar, 18º para Zak O'Sullivan (Williams) e 20º para Oliver Bearman (Haas).

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do GP de Abu Dhabi de Fórmula 1. Logo mais, o TL2 começa às 10h (de Brasília, GMT-3); no sábado, o TL3 inicia às 7h30, com a classificação às 11h. Por fim, a largada, no domingo, está programada para as 10h. Em SEGUNDA TELA, o GP acompanha a etapa com transmissões da classificação, da sprint e da corrida. Na sexta-feira, no sábado e no domingo, o BRIEFING repercute tudo que acontece na etapa final.

Felipe Drugovich esteva na pista durante TL1 em Abu Dhabi (Foto: Aston Martin)

Confira como foi o TL1:

No primeiro momento de carros na pista para o fim de semana final da temporada 2023, Abu Dhabi oferecia 29°C de temperatura, enquanto o asfalto alcançava 41°C. Às 13h30 locais (6h30 de Brasília, GMT-3), os carros se enfileiravam para tomar a pista.

Era um pelotão bastante diferente: nove das dez equipes aproveitavam a oportunidade para escalar ao menos um piloto reserva ou de desenvolvimento. As equipes contam com obrigatoriedade de ceder alguns treinos por temporada para novatos - considerados aqueles que fizeram no máximo duas corridas na categoria. Por tradição, deixam para o fim.

A campeã mundial de Construtores, Red Bull, contava com Jake Dennis e Isack Hadjar; na Ferrari, Robert Shwartzman na vaga de Charles Leclerc; na Mercedes, Frederik Vesti no lugar de Lewis Hamilton; na Alpine, Jack Doohan na vaga de Esteban Ocon; na McLaren, Pato O'Ward em vez de Lando Norris; na Alfa Romeo, Théo Pourchaire no carro de Guanyu Zhou; na Williams, Zak O'Sullivan no lugar de Alexander Albon; na Haas, Oliver Bearman na vaga de Nico Hülkenberg.

Jake Dennis, campeão da Fórmula E, andou pela Red Bull (Foto: Red Bull Content Pool)

Além destes, Felipe Drugovich voltava a acelerar o carro da Aston Martin e ocupava o espaço de Fernando Alonso. Tendo andado nos testes de pré-temporada do início do ano, era certamente o piloto mais experiente com o carro da F1 2023 entre todos os novatos.

Mas o primeiro piloto da fila formada para ir à pista foi o titular Lance Stroll: seguido por 17 outros carros. Logan Sargeant e Yuki Tsunoda esperaram um instante mais. Para alguns, apenas voltas de instalação, como foi o caso da dupla da McLaren, enquanto o próprio Stroll foi o primeiro a registrar tempo cronometrado.

Quem fez reclamação inicialmente foi o único piloto campeão mundial presente na pista: Jake Dennis, atual vencedor da Fórmula E. "Preciso parar, meu capacete não está preso bem o bastante", afirmou.

Os pilotos novatos iam se ajustando com os carros. O'Ward, por exemplo, viu o McLaren chicotear no final do contorno da última reta, já bem dentro da reta dos boxes, e quase perdeu o controle. Hadjar mostrando facilidade em andar rápido na Red Bull, bem como Dennis, mas esse com mais cuidado, avisava que parecia tudo certo com o carro. Só pedia a chance de acelerar mais em algum momento.

Pato O’Ward esteve ao volante da McLaren (Foto: AFP)

Enquanto todos os olhos iam para os jovens, George Russell era quem liderava a tabela de tempos com 1min26s313.

Pourchaire, perto do título da Fórmula 2, voltava a registrar problemas com o carro da Alfa Romeo, algo que tinha acontecido quando pegou o bólido na Cidade do México. Menos grave, desta feita: "pulando como louco", foi o que disse estar sentindo.

De repente, Doohan entrou em foco. "Quase sofri o acidente mais forte da minha vida", falou no rádio da Alpine, que respondeu ter visto. Na entrada da reta dos boxes, Doohan se deparou com o Williams do titular Logan Sargeant mais lento alguns metros à frente. Jack saiu do caminho, tudo normal, mas Sargeant mergulhou para dentro no último instante. Doohan foi bem para evitar contato.

Sargeant se desculpou com o australiano e disse que foi avisado "tarde demais". O'Sullivan, o reserva no outro cockpit da equipe inglesa, também viu o carro sair de frente no contorno da curva 16 e quase perdeu. Mas, como Pato mais cedo, foi bem ao segurar.

Conforme o treino se aproximava da marca de 30 minutos, os pneus macios apareciam e começavam a mudar bastante o cenário da tabela de tempos. O top-10 contava com Russell ainda na frente, mas já com 1min26s072, seguido por Gasly, Vesti, Tsunoda, Sargeant, Piastri, O'Ward, Stroll, Ricciardo e Drugovich. A diferença entre as melhores voltas de Felipe e Lance era de 0s1, com ambos ainda de pneus médios.

Robert Shwartzman defendeu a Ferrari no TL1 em Abu Dhabi (Foto: Ferrari)

Stroll teria o momento mais perigoso de quase escapada da pista em seguida: o carro foi lançado de traseira na tomada da última curva e foi terminar o contorno de lado. Enquanto isso, conforme os dois andavam de pneus macios, Drugovich sobrava e pulava para a segunda colocação. Stroll não completou a volta e desistiu.

Os pilotos responsáveis por tocar a Red Bull também calçavam pneus macios e andavam em ritmo parecido, com Dennis cerca de 0s040 mais veloz. Na Ferrari, macios também nos últimos minutos: e ambos sacudiram ao longo das voltas rápidas, mas foram ao top-10: Sainz somente 0s027 mais veloz que Shwartzman.

Ainda houve tempo de Stroll bloquear Hadjar de maneira agressiva, enquanto caminhava pela trilha de corrida. Isack foi forçado a sair da pista e ir à área de escape para evitar contato. Lance até deu a volta veloz de pneus macios e pegou tráfego. Terminou como o único titular superado por um novato na mesma equipe. Russell liderou, com Drugovich em segundo e Ricciardo e Bottas ainda na frente de Stroll. Piastri, Sainz, Shwartzman, Gasly e Tsunoda completaram o top-10.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

F1 2023, GP de Abu Dhabi, Yas Marina, TL1:

1G RUSSELLMercedes1:26.072 
2F DRUGOVICHAston Martin Mercedes1:26.360+0.288
3D RICCIARDOAlphaTauri Honda1:26.433+0.361
4V BOTTASAlfa Romeo Ferrari1:26.453+0.381
5L STROLLAston Martin Mercedes1:26.631+0.559
6O PIASTRIMcLaren Mercedes1:26.665+0.593
7C SAINZFerrari1:26.676+0.604
8R SHWARTZMANFerrari1:26.703+0.631
9P GASLYAlpine1:26.720+0.648
10Y TSUNODAAlphaTauri Honda1:26.725+0.653
11L SARGEANTWilliams Mercedes1:26.742+0.670
12F VESTIMercedes1:26.815+0.743
13J DOOHANAlpine1:26.865+0.793
14T POURCHAIREAlfa Romeo Ferrari1:27.093+1.021
15P O'WARDMcLaren Mercedes1:27.114+1.042
16J DENNISRed Bull Honda1:27.208+1.136
17I HADJARRed Bull Honda1:27.244+1.172
18Z O'SULLIVANWilliams Mercedes1:27.460+1.388
19K MAGNUSSENHaas Ferrari1:27.462+1.390
20O BEARMANHaas Ferrari1:27.569+1.497
HAMILTON na RED BULL seria o maior PLOT TWIST da história da F1? | WGP