Russell aponta preocupação com visibilidade em Spa: "Sem solução de curto prazo"

George Russell falou sobre as preocupações com visibilidade e segurança no fim de semana da Fórmula 1 em Spa-Francorchamps. E afirmou que a FIA terá de ser ousada nas decisões

O fim de semana de GP da Bélgica é marcado também pela atenção e preocupação com a segurança. Fortes chuva estão previstas para acontecer na sexta-feira e no sábado do evento. Menos de um mês atrás, uma tragédia aconteceu em Spa-Francorchamps, com o piloto holandês Dilano Van' t Hoff morrendo em um acidente na FRECA, em prova disputada sob chuva na Bélgica.

Spa também tem um infeliz incidente na história recente da Fórmula 1, quando a corrida de 2021 teve apenas três voltas — todas atrás de safety-car — por conta de uma chuva torrencial que basicamente impediu a corrida de acontecer por motivos de segurança. George Russell, piloto da Mercedes e atual presidente da GPDA, falou sobre os preparativos e preocupações do fim de semana.

Relacionadas

"No momento, estamos em comunicação constante com a FIA após a triste morte de Dilano na FRECA. As duas perguntas são: Spa é segura o suficiente? E depois tem a questão das condições. Acho que é fato que automobilismo sempre será perigoso andando nestas velocidades. Se for colocar um ranking de risco de todos os circuitos, Spa é um dos que está no topo junto de Jedá, Mônaco e Suzuka", declarou na coletiva de imprensa pré-corrida.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

George Russell, sob regime de safety-car, à frente de Lewis Hamilton em Spa-Francorchamps em 2021 (Foto: AFP)

O fim de semana na Bélgica é marcado por mais uma corrida sprint. A sexta-feira conta com apenas um treino livre e a formação de grid para o domingo. O sábado conta com o shootout e a sprint.

"Depois, há a combinação de clima. É muito desafiador. É a visibilidade, que quase não existe, e a forma com que descrevo para tentar dar alguma perspectiva é como se pilotasse em uma rodovia em uma chuva torrencial e sem limpadores de para-brisa. É assim que nos sentimos no cockpit. Não há soluções de curto prazo. Particularmente, acho que Spa é segura o suficiente, só precisamos achar uma solução para visibilidade na chuva", seguiu.

Com as preocupações sobre visibilidade, Russell crê que a FIA precisa tomar decisões ousadas para priorizar a segurança dos pilotos em Spa-Francorchamps. A boa notícia é que o domingo tem 47% de chances de chuva, uma brusca queda em comparação com sexta-feira e sábado, em que a probabilidade ultrapassa a marca de 85%.

"Creio que, felizmente, o tempo parece melhor no domingo. Então, o domingo deve acontecer. Mas, pelos incidentes recentes, penso que a FIA precisa ser ousada em suas decisões quando se trata de segurança e visibilidade. Sabemos a situação de dois anos atrás. Não queremos que seja estendido como foi. Mas como disse, vamos precisar de decisões ousadas. Queremos correr. Mas quando você está em uma reta a 300 km/h e não pode ver 50m à sua frente, haverão grandes acidentes. É uma grande responsabilidade", concluiu.

Fórmula 1 volta neste final de semana, entre os dias 28 e 30 de julho, para a disputa do GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da temporada 2023 AO VIVO e em TEMPO REAL. Sábado e domingo, ainda tem a transmissão em segunda tela, em parceria com a Voz do Esporte, no canal 1 do GP no YouTube.