Ferrari prepara atualização na SF-23 com novo assoalho para GP do Japão

Após vitória em Singapura, Ferrari traz novidades para o GP do Japão com um novo assoalho. Apesar de já ter pregado foco em 2024, Scuderia tinha planos de nova peça desde antes das férias de julho

Depois de vencer pela primeira vez na temporada 2023, a Ferrari vai trazer novidades já para a próxima corrida da Fórmula 1, o GP do Japão. Apesar de ter anunciado anteriormente que interromperia o desenvolvimento da SF-23 em prol de foco na temporada 2024, com novas peças apenas nos GPs do Catar e dos Estados Unidos, a equipe trará um novo assoalho em Suzuka, no próximo fim de semana.

As novas peças da SF-23 foram aprovadas no túnel de vento antes das férias do verão europeu, e estreará em uma pista que chama atenção pela carga de alta velocidade. O trabalho é totalmente voltado com foco em 2024. O teste em Fiorano deu indicações positivas, e após correções no simulador, foi aprovada para ser utilizada em um nível de downforce elevado sem perder equilíbrio e eficiência.

Charles Leclerc (Foto: Ferrari)

Relacionadas

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente:Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Em agosto, o chefe de equipe Frédéric Vasseur já tinha indicado que atualizações aconteceriam após testes feitos antes da pausa de verão da Fórmula 1, que aconteceu após o GP da Bélgica.

“Ainda temos algumas atualizações antes do final da temporada, mas o projeto para o carro de 2024 é um projeto diferente e, mesmo que tenhamos alguma transição de um carro para outro, os projetos são completamente diferentes”, disse Vasseur. “Não teremos grandes atualizações no próximo fim de semana, porque [Zandvoort e Monza são] duas pistas diferentes e, portanto, virão um pouco mais tarde”, completou.

Fórmula 1 dá sequência à temporada 2023 já na semana que vem, entre os dias 22 e 24 de setembro, com o GP do Japão, em Suzuka. O time venceu o GP de Singapura com o espanhol Carlos Sainz, quebrando um jejum de triunfos que perdurava desde a Áustria, em 2022.