Ferrari justifica chegadas no corpo técnico apenas para 2025: "Problema da F1 é inércia"

Fréderic Vasseur confirmou novas contratações no departamento técnico da Ferrari, mas que só estarão disponíveis para o carro de 2025 por conta de "quarentena" pregada pela F1

A Ferrari não vive grande momento em 2023. O time perdeu desempenho em comparação com 2022 e é apenas quarta colocada no Mundial de Construtores, com apenas um pódio conquistado na temporada, com Charles Leclerc, no Azerbaijão. Além disso, o time passa por reestruturação interna, com as saídas de David Sanchez (para McLaren) e Laurent Mekies (AlphaTauri) já confirmadas.

Frédéric Vasseur, que assumiu a chefia da equipe em janeiro deste ano, confirmou que está em movimentos para reforçar o departamento técnico da equipe, mas citou as dificuldades que o período de "quarentena" da Fórmula 1 causa. Profissionais precisam de um tempo de espera que pode chegar até a 1 ano antes de trocar de time.

Relacionadas

"O problema da F1 é a inércia. De um lado, parecemos ágeis. Podemos mudar as coisas, e durante a noite, você tem um problema, e pode consertá-lo corrida após corrida. Mas a realidade do nosso negócio é que quando você quer controlar um barco, não somos tão ágeis. Sabemos que, se quisermos recrutar, não é coisa de dia, e sim de anos", declarou Vasseur.

A Ferrari terminou com quarto e quinto lugares no Canadá (Foto: Ferrari)

Fred também confirmou contratações no departamento técnico. Os nomes não revelados poderão trabalhar na Ferrari apenas para o carro de 2025. No fim de abril, o time fechou a contratação de Enrico Balbo, ex-chefe de aerodinâmica da Red Bull, mas o chefe não comentou se esse é o nome "elite" assinado.

"Assinei um cara de elite semanas atrás para chegar em 2025. Ele só vai trabalhar no carro em 2025 e 2026. Parece uma longa espera, mas por outro lado, se você não fizer, vai ser pior em seis meses. Você precisa aceitar que é o básico da F1. Se você para em algum estágio, isso significa que você vai adiar mais ainda o impacto", concluiu.

Fórmula 1 volta em duas semanas, entre os dias 30 de junho e 2 de julho, com o GP da Áustria, em Spielberg, nona etapa da temporada 2023. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo.