Alonso põe pés no chão e descarta pódio na Hungria: "Não somos rápidos o suficiente"

Fernando Alonso reclamou do novo formato de classificação e admitiu que o resultado no grid da Hungria tirou as chances de pódio da Aston Martin

Fernando Alonso não conseguiu capitalizar as supostas vantagens que o circuito de Hungaroring ofereceria à Aston Martin e largará somente em oitavo no GP da Hungria, 11ª etapa da temporada 2023 da Fórmula 1. Por não conseguir se sair tão bem quanto o esperado neste sábado (22), o espanhol descartou ter qualquer chance de pódio no final de semana.

O bicampeão mundial, que também comentou que a proximidade entre os tempos foi determinante para a posição de largada, é agora é o único piloto que foi a todos os Q3 no ano. Até este sábado, Carlos Sainz também havia chegado à parte final da classificação nas dez provas já realizadas. Porém, o piloto da Ferrari só conseguiu a 11ª posição na Hungria.

Relacionadas

“A verdade é que os tempos estão muito apertados, estamos somente a 0s4 da pole, que é mais ou menos a nossa distância normal, então por este lado está tudo bem. Por 0s1, acho que poderíamos estar em quarto, estou feliz com a forma como o carro estava. Nos treinos livres tivemos alguns problemas, mas na classificação me senti bem e rápido", comentou Alonso.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Fernando Alonso descartou chance de chegar ao pódio no GP da Hungria (Foto: Aston Martin)

O bicampeão mundial ainda confessou que não tem velocidade suficiente no carro para almejar uma das três primeiras posições no palco de sua primeira vitória, há 20 anos. "Estamos onde merecemos, aos domingos costumamos ir melhor. Está tudo muito apertado. Vamos ver se poderemos passar os Alfa Romeo, mas há outros carros rápidos também", afirmou.

"Temos rivais fortes vindo de trás. Vamos tentar somar pontos, mas não somos rápidos o suficiente para pensar em chegar ao pódio. É um fim de semana para ter muito foco e tentar somar pontos", acrescentou.

Alonso também foi questionado sobre o novo formato de classificação em teste na Hungria, no qual os pilotos só puderam usar o pneu duro no Q1, o pneu médio no Q2 e o pneu macio no decisivo Q3. E foi duríssimo na resposta.

"Horrível. Não acrescentou muito, as pessoas querem ver uma classificação onde todos tentam ir o mais rápido possível, progredir durante as sessões. Mas o que é pior sobre este formato é que não tivemos pneus para treinar. Tivemos de poupar o tempo todo. Se você paga um ingresso caro e os treinos livres não acontecerem direito porque estamos guardando pneus, não acho que seja o que a F1 quer. Precisamos experimentar e aprender com os erros. Eu não votaria neste formato", concluiu.

Fórmula 1 retorna neste domingo (23) para a disputa do GP da Hungria, com largada prevista para as 10h (de Brasília, GMT-3). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da temporada 2023 AO VIVO e em TEMPO REAL. Antes, a partir das 9h40, o GP abre a transmissão em segunda tela no canal 1 do YouTube, em parceria com a Voz do Esporte.