Sainz celebra "volta por cima" da Ferrari com vitória em Singapura: "Itália está orgulhosa"

Carlos Sainz quebrou a sequência de vitórias da Red Bull e dedicou a conquista à Ferrari, que, nas palavras do espanhol, "esforçou-se bastante" para voltar a vencer na F1

Carlos Sainz viveu um apogeu particular com a vitória no GP de Singapura, realizado neste domingo (17) e válido pela 15ª etapa da Fórmula 1 2023. Mas o feito de enfim quebrar a hegemonia da Red Bull — a única a vencer na F1 desde a derrota para a Mercedes no Brasil, no ano passado — foi encarado pelo espanhol como recompensa após todo o esforço da equipe italiana para dar "a volta por cima" na temporada.

Sainz chegou ao seu segundo triunfo na categoria, o 243º da Ferrari em toda a história, e dedicou a conquista aos italianos e também aos membros do time de Maranello. A David Coulthard, que comandou a entrevista pós-GP, descreveu o fim de semana em Marina Bay como "incrível".

Relacionadas

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Carlos Sainz venceu o GP de Singapura de 2023 (Foto: Ferrari)

"Uma sensação incrível, um fim de semana incrível. Quero agradecer a todos na Ferrari pelo enorme esforço para dar a volta por cima e vencer este ano depois de um começo complicado", começou Sainz, enfatizando que, enfim, o time "conseguiu uma corrida"

"Fizemos tudo o que era para ser feito. Executamos tudo com perfeição e trouxemos para casa uma vitória sobre a qual tenho certeza de que toda a Itália e a Ferrari ficarão orgulhosas hoje", salientou, explicando, em seguida, que a estratégia foi construída em cima do gerenciamento dos pneus — que ainda é um problema crítico para a SF-23.

"Tudo foi questão de gerenciar o início dos stints para ter certeza de que alcançaríamos as voltas desejadas. O safety-car [causado por Logan Sargeant] nos forçou a parar mais cedo do que queríamos, e sabia que seria um longo stint com os duros", completou.

Nas voltas finais, precisando economizar a borracha, Sainz viu Lando Norris, George Russell e Lewis Hamilton crescerem em seu retrovisor, mas mostrou que tinha a corrida sob controle ao manter uma vantagem que ainda foi benéfica para o inglês da McLaren.

"O final foi bastante acirrado. Dei a Lando um pouco de DRS para ajudá-lo, e funcionou", concluiu Sainz.

Fórmula 1 dá sequência à temporada 2023 já na semana que vem, entre os dias 22 e 24 de setembro, com o GP do Japão, em Suzuka.