Sainz avalia que é difícil "forçar Verstappen a um erro" com Red Bull tão dominante

Carlos Sainz reafirmou que a Ferrari está na briga por vitórias em 2023, ainda que seja difícil imaginar erros de Max Verstappen

🔴VERSTAPPEN EMPATA COM SENNA? + PRÉVIA DA F1 NO CANADÁ | Paddock GP #333

A Ferrari está na briga por vitórias na Fórmula 1 2023! Quem garante é Carlos Sainz, mas dá para notar na escolha de palavras do espanhol que há certo pessimismo. Em grande parte, como ele mesmo explicou, por ser muito complicado imaginar que vai dar para forçar um erro no até agora praticamente perfeito Max Verstappen. Com um carro tão dominante da Red Bull nas mãos, a situação fica sob controle.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Relacionadas

Mesmo com Verstappen tão dominante, bem como a Red Bull e seu RB19, Sainz consegue vislumbrar uma tentativa da Ferrari de se aproximar. A equipe italiana lançou um pacote de atualizações na SF-23 no último GP da Espanha, mas, após fazer ótima classificação - enquanto o companheiro Charles Leclerc foi eliminado no Q1 -, Carlos novamente sofreu com o desgaste agressivo de pneus, típico do carro da Ferrari, e terminou em quinto.

"Ninguém precisa ser um gênio para saber que vai ser muito difícil alcançar a Red Bull nesta temporada, o que não quer dizer que a Ferrari não possa fazer isso. Vamos tentar! E também não significa que não possamos vencer corridas. Estaremos atentos por uma vitória", afirmou.

"É difícil forçar Max a cometer um carro tendo um carro da Red Bull tão dominante e sem pressão", reforçou.

Carlos Sainz salvou a Ferrari do vexame e larga em segundo, ao lado de Verstappen, na Espanha (Foto: AFP)

Daqui para frente na temporada, o que Sainz sabe que a Ferrari precisa é mostrar força o suficiente para competir consistentemente com Mercedes e Aston Martin. Superando as duas é que, caso a oportunidade se apresente, vai conseguir aproveitar vacilos da Red Bull para beliscar vitórias.

"No quesito esportivo, é uma temporada que começou de maneira complicada. Mesmo assim, não posso reclamar e ainda estamos indo bem. Na F1, as coisas sempre são relativas o carro que a Red Bull fez é um dos mais dominantes e a Mercedes parece estar na direção certa", apontou.

"Na Ferrari, não estamos onde gostaríamos. Somos os primeiros a fazer essa crítica. E estamos trabalhando para melhorar. No momento, é o que temos e estamos concentrados em evoluir o máximo possível", finalizou.

A Fórmula 1 volta já na semana que vem, entre os dias 16 e 18 de junho, com o GP do Canadá, em Montreal, oitava etapa da temporada 2023. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo.

FERRARI DISPUTA F1 2023 NO MODO ALEATÓRIO | GP às 10