Aston Martin nega falha nos freios de Alonso e explica motivo de preocupação no Canadá

De acordo com Mike Krack, chefe da Aston Martin na Fórmula 1, foi sistema de combustível que preocupou equipe no fim do GP do Canadá

VERSTAPPEN IGUALA SENNA NO CANADÁ + HAMILTON x ALONSO PELO VICE DA F1? | Paddock GP #334

Falha nos freios? Foi uma das possibilidades aventadas para a preocupação da Aston Martin no fim do GP do Canadá do último fim de semana, ao menos com relação ao carro de Fernando Alonso. Mas a equipe contou que estava preocupada com uma possibilidade de problema no sistema de combustível e, por isso, pediu que Alonso pegasse leve no fim da prova.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Relacionadas

O bicampeão mundial disputava a segunda colocação da prova com Lewis Hamilton e acabou levando a melhor, mas recebeu o aviso de poupar combustível perto do fim. A Mercedes sacou que havia algo errado, mas não conseguiu recuperar o terreno. De acordo com Krack, o problema era apenas uma suposição antes de maiores checagens, mas foi o suficiente para tomar o maior cuidado possível.

"Pensávamos que tínhamos um problema com o sistema de combustível, mas não estávamos certos disso. Então, como precaução, avisamos que o melhor a fazer era poupar combustível e fazer o lift and coast [recuperação de energia através das frenagens]", afirmou.

Fernando Alonso tinha suspeita de problemas com o sistema de combustível (Foto: AFP)

"É difícil julgar o quanto isso nos custou. Talvez alguns décimos, um ou dois, mas era uma medida de precaução. Podíamos escolher entre não terminar a corrida ou chegar ao fim com um pouco mais de combustível, então optamos por fazer o seguro", declarou o chefe da Aston Martin.

O que garantiu, entretanto, foi que não havia qualquer problema na região dos freios, algo que foi especulado, sobretudo após a Mercedes avisar a Hamilton no rádio.

"Fiquei surpreso por ver isso [a informação de que se tratava de algo nos freios rolando]. Acho que Lewis recebeu esse informe de problema nos freios, e nós nos olhamos um ao outro e dissemos 'eles sabem mais do nosso carro que nós mesmos'. Não tínhamos problemas de freio", finalizou.

A Fórmula 1 volta em duas semanas, entre os dias 30 de junho e 2 de julho, com o GP da Áustria, em Spielberg, nona etapa da temporada 2023. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo.

Os melhores momentos do GP do Canadá (Vídeo: F1)