Alfa Romeo comemora ponto no Canadá e vê ida a pistas permanentes como chave na F1 2023

Alessandro Alunni Bravi, chefe da Alfa Romeo, põe melhora em classificação como ponto focal da equipe na sequência da temporada

MERCEDES NÃO TEM ESCOLHA NA F1: É ASSINAR OU ASSINAR COM HAMILTON

Após longo inverno sem marcar pontos na Fórmula 1, a Alfa Romeo foi ao top-10 nas últimas duas corridas e comemorou o fato de Valtteri Bottas ter assegurado a décima colocação no Canadá. O que a equipe acredita, entretanto, é que o fator para tornar momentos como esse mais comuns na Fórmula 1 2023 é melhorar na formação de grid: algo que enxerga como natural agora que a temporada se encaminha para pistas permanentes.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Relacionadas

Quem tratou do assunto foi o chefe de equipe Alessandro Alunni Bravi. Com os dois pontos de Guanyu Zhou na Espanha e o de Bottas no Canadá, a Alfa Romeo reassumiu o sétimo lugar do Mundial de Construtores, passando a Haas.

"Temos de ficar felizes com o ponto que marcamos com Valtteri, ainda que seja sempre dolorido perder uma posição com apenas alguns metros de corrida pela frente [Lance Stroll passou por ele na última volta]. Mesmo assim, um ponto pode ser fundamental no fim da temporada, e agora já marcamos dois seguidos", afirmou.

"Quero agradecer ao time pelo trabalho duro para buscar esse resultado, algo que não era garantido depois da classificação de ontem", seguiu.

Valtteri Bottas ficou na décima colocação do GP do Canadá (Foto: Alfa Romeo)

Agora a concentração está na melhora para as tomadas de tempos. Segundo o chefe da Alfa Romeo, o fato de largar longe da briga por pontos e precisar quase sempre de amplas recuperações é o que explica a pouca pontuação na temporada até agora.

"Sabemos que os sábados são onde precisamos concentrar nossas atenções: melhor posição de classificação pode nos permitir a lutar por posições mais acima e, no fim das contas, mais pontos. Em ritmo de corrida, nosso carro parece ser melhor. Sabemos que a C43, como pacote no geral, pode ser competitiva", garantiu.

"Vamos correr em circuitos permanentes até o recesso de verão, e estamos confiantes de que isso vai casar melhor com nossas performances de classificação. Já vimos como a batalha está apertada: um único metro custa posição, assim como 0s1 na classificação faz a diferença entre Q2 e Q3. Temos de trabalhar o mais duro possível dentro e fora da pista, além de na fábrica, para melhorar continuamente", fechou.

A Fórmula 1 volta em duas semanas, entre os dias 30 de junho e 2 de julho, com o GP da Áustria, em Spielberg, nona etapa da temporada 2023. E o GRANDE PRÊMIO acompanha tudo.

EMPOLGOU! MERCEDES AVISA QUE META É VENCER GP DA INGLATERRA DE F1 2023