Palou vê chances "minúsculas" de correr na F1 após recusar McLaren: "Não tenho 20 anos"

Envolvido em imbróglio contratual com a McLaren na Indy, Álex Palou disse que chances de ir à Fórmula 1 no futuro se tornaram "minúsculas" após se recusar a cumprir contrato com o time inglês

Vivendo mais uma disputa contratual em sua carreira, Álex Palou reafirmou que a falta de possibilidades na Fórmula 1 foi a principal razão pela recusa em cumprir o contrato acordado com a McLaren para o ano que vem. Segundo o piloto da Ganassi, o pensamento de entrar na principal categoria do esporte foi algo que surgiu apenas depois de 2021, quando venceu o primeiro título na Indy. Segundo ele, mesmo que o plano desse errado, ainda haveria tempo de retornar e construir seu nome na categoria americana.

"Não há o que esconder", começou Palou. "Se vocês olharem para minhas entrevistas até 2021, eu dizia que não estava focado na Fórmula 1. E isso era totalmente verdade, mas as coisas mudaram quando venci o campeonato, porque tinha 24 anos", destacou.

Relacionadas

"Havia vencido meu primeiro grande campeonato e pensei: 'e se eu tentar alguma coisa?'", revelou. "Pode dar errado, mas então voltaria [para a Indy]. Tenho 27 anos, ainda sou muito jovem, e ainda posso fazer isso por 15 ou 10 anos", garantiu.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Palou assegurou o bi da Indy no último fim de semana, em Portland (Foto: IndyCar)

Então, foi aí que a McLaren chegou na vida do espanhol. Segundo ele, os trabalhos com o time britânico representaram uma abertura de porta na categoria, inclusive com a participação no TL1 do GP dos Estados Unidos de 2022, mas a situação se estagnou a partir daí e passou a incomodar Palou.

"Então, tudo mudou. As portas se abriram um pouco com a McLaren, foi incrível. Pude testar os carros [de F1] e participar do treino livre 1 no Circuito das Américas, no ano passado, o que foi demais. A oportunidade era ótima, mas não havia mais nada dizendo: 'você terá um carro'", frisou.

Agora, o espanhol entende que as chances de integrar o grid da Fórmula 1 no futuro, após virar as costas para a McLaren, são mínimas. Ainda assim, Álex garantiu que vai abraçar a oportunidade caso ela apareça e assegurou que se sente feliz na Indy, onde conquistou o bicampeonato ao vencer o GP de Portland no último fim de semana.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Palou comandou o carro da McLaren no TL1 do GP dos Estados Unidos (Foto: AFP)

"Ao mesmo tempo, se tivesse 20 anos, talvez teria esperado", avaliou. "Mas não tenho 20, tenho 26. Por esse lado, não sei se alguém com 30 anos entraria na Fórmula 1. Não estou dizendo que estou velho, mas não é como se fosse super jovem. Se uma oportunidade [na F1] surgir no futuro, o que acho que tem uma chance minúscula de acontecer, certamente vou pensar sobre isso", garantiu.

"Mas estou feliz, honestamente", afirmou. "Desde que eu continue vencendo campeonatos e corridas ou batalhando por títulos, acho que terei uma grande carreira", ressaltou.

Por fim, Palou disse que já esperava ações judiciais por parte da McLaren, que se sentiu lesada com a recusa do piloto em cumprir o contrato a partir do ano que vem. Bicampeão pela Ganassi, o espanhol deseja continuar na equipe para a próxima temporada da Indy.

"Não [me surpreendeu], estava esperando por isso", disse. "Quero dizer, talvez não dessa maneira. Mas, sim, estava esperando que, mais cedo ou mais tarde, houvesse algum movimento, com certeza", finalizou.