Ducati cita contrato com Pramac e apresenta escolha a Bezzecchi: moto do ano ou VR46

Diretor-esportivo da Ducati, Paolo Ciabatti explicou que contrato vigente permite que a Pramac tenha duas motos do ano em 2024. Assim, dirigente jogou para Marco Bezzecchi a opção de ter uma moto do ano ou seguir com a VR46

Marco Bezzecchi tem uma escolha a fazer para a temporada 2024 da MotoGP: ter uma Ducati do ano ou seguir com a VR46. Paolo Ciabatti, diretor-esportivo da marca de Bolonha, ressaltou que a montadora só pode fornecer protótipos atuais para quatro pilotos e revelou que, por contrato, a Pramac pode exigir ser contemplada.

Atual terceiro colocado no Mundial de Pilotos, Bezzecchi já manifestou o desejo de contar com uma moto do ano em 2024 — hoje, o italiano conta com uma Desmosedici GP22, a moto do ano passado. No entanto, Marco já falou publicamente sobre o desejo de permanecer na VR46.

Marco Bezzecchi tem de escolher se prefere moto do ano ou equipe de Valentino Rossi (Foto: VR46)
[relacionadas]

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

De acordo com Ciabatti, o caminho está livre para Bezzecchi mudar para a Pramac — na vaga de Johann Zarco, que ainda não teve o contrato renovado —, mas a decisão cabe ao #72. Porém, a escuderia italiana tem, por contrato, o direito de exigir duas motos do ano.

Desta forma, se não for para a Pramac, Bezzecchi não terá acesso ao protótipo mais novo e terá de se contentar com a GP23.

“Honestamente, existe a possibilidade de ele se unir a Pramac, mas não está definido”, disse Ciabatti em entrevista à publicação alemã Speedweek. “Por outro lado, a Pramac tem a opção contratual de ter as motos de fábrica para os dois pilotos. E, se exercerem essa opção, temos de respeitar”, indicou.

“E, por razões internas, só podemos equipar quatro pilotos com as motos atuais. Construir mais motos assim é complicado”, defendeu. “Fizemos isso em 2022 e não funcionou. Naquela época, Luca Marini ficou com a quinta Ducati de fábrica”, recordou.

Ciabatti elogiou o trabalho feito pela VR46 e reconheceu que Bezzecchi considera a possibilidade e seguir com o time de Valentino Rossi.

“A equipe da VR46 está fazendo um grande trabalho”, reconheceu. “E, com Bezzecchi, eles têm um piloto que ajudaram a construir desde o Mundial de Moto2. A equipe trabalha muito bem, estão felizes com as corridas fortes, já venceram dois GPs em 2023”, apontou.

“A equipe técnica com Matteo Flamigni e todos os rapazes é muito poderosa. Agora, o piloto tem de considerar trocar de equipe para ter a moto mais atual”, ressaltou. “Mas ele também está considerando ficar com a VR46, pois ele conhece a equipe e tem uma situação perfeita”, justificou.

Por fim, Ciabatti assumiu que Marco merece uma moto do ano, mas defendeu que a Ducati tem de cumprir o contrato que tem com a Pramac.

“Como ele vai decidir segue sendo uma dúvida. E não queremos força-lo a tomar uma decisão”, declarou. “Nós sabemos que ele merece uma moto de fábrica na VR46, mas só temos quatro. E temos de honrar o contrato com a Pramac”, defendeu.

MotoGP retoma suas atividades no fim de semana do dia 20 de agosto, com o GP da Áustria, a ser disputado no Red Bull Ring. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das satélites Moto2Moto3 e MotoE.

Aprilia cresce nas férias e pressiona KTM por rótulo de segunda força da MotoGP