Vandoorne evita pensar em voltar à Fórmula 1, mas admite: “Nunca diga nunca”

Campeão da Fórmula E em 2022, Stoffel Vandoorne vê categoria elétrica como "seu futuro" e disse não pensar na F1, mas evitou descartar completamente um possível retorno

ADEUS DA MERCEDES E MERCADO DE PILOTOS: FÓRMULA E FERVE NAS FÉRIAS

Campeão da temporada 2021/2022 da Fórmula E, encerrada há duas semanas em Seul, Stoffel Vandoorne não nutre esperanças de retornar à Fórmula 1 — onde já esteve por dois anos, em 2017 e 2018, na terrível McLaren-Honda que fracassou na Era Híbrida. O neerlandês, que levantou o título da categoria de monopostos elétricos com uma regularidade impressionante, admitiu que não é possível descartar nada no automobilismo — mas garantiu que não pensa em um possível retorno.

“Meu futuro é a Fórmula E. Eu estive no show da Fórmula 1 por dois anos, em 2017 e 2018. Não sinto que estarei na F1 novamente”, admitiu o campeão ao jornal britânico Daily Star. “Mas nunca diga nunca. O mundo é um lugar estranho. Tudo é possível, mas pessoalmente não é algo que eu tenho em mente. Não é algo que eu fique pensando: ‘tenho que voltar a um assento de F1′”, revelou Vandoorne.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Vandoorne já foi piloto da McLaren na F1, nos piores dias da equipe inglesa na Era Híbrida (Foto: McLaren)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Vandoorne agradeceu pela experiência que teve com a Mercedes na Fórmula E, pela qual foi campeão do Mundial de Pilotos em 2022. Com a estrutura da equipe prestes a ser incorporada pela própria McLaren, que vai estrear na categoria a partir do ano que vem, Stoffel terá que seguir novos rumos — e vai formar uma das duplas mais vencedoras do grid na DS Penske, ao lado do bicampeão Jean-Èric Vergne.

Com uma trajetória vencedora — e agora campeã — na Fórmula E, Vandoorne não cogita abandonar a categoria e prefere manter seus esforços para tentar repetir a campanha que conseguiu fazer em 2022 — só venceu uma corrida, mas pontuou em 15 de 16 provas e subiu a oito pódios.

“Eu tive uma grande oportunidade de correr pela Mercedes e começar essa jornada do zero”, explicou. “É claro, está chegando ao fim agora junto com a Mercedes. Eu consegui me estabelecer como um dos pilotos vencedores, e agora sou um campeão mundial da Fórmula E. É assim que vejo meu futuro e aonde quero colocar meu foco e meus esforços”, finalizou.

O post Vandoorne evita pensar em voltar à Fórmula 1, mas admite: “Nunca diga nunca” apareceu primeiro em Grande Prêmio.