Williams decide e anuncia fim de vínculo com Latifi para temporada da F1 2023

Após três anos, Nicholas Latifi e Williams decidiram por encerrar o vínculo na Fórmula 1. O piloto canadense deixa a equipe em meio ao vários candidatos a sua vaga em 2023

Após quase três anos, a Williams anunciou nesta sexta-feira (23) que não irá renovar o vínculo com Nicholas Latifi para o ano que vem. O piloto canadense já era especulado para sair da equipe com vários nomes aparecendo para assumir a vaga em 2023 — um deles, inclusive, é o de Nyck de Vries, que fez ótimo trabalho substituindo Alex Albon no GP da Itália.

“Gostaria de aproveitar essa oportunidade para agradecer a todos na Williams Racing — todas as pessoas na fábrica e aqueles que trabalham na pista — pelos últimos três anos”, disse Latifi. “Minha estreia na Fórmula 1 foi adiada por causa da pandemia, mas eventualmente começamos na Áustria e, embora nunca tenhamos atingido os resultados que esperávamos, foi uma jornada fantástica mesmo assim”, seguiu.

“Conquistar aqueles primeiros pontos na Hungria no ano passado foi um momento que nunca vou esquecer e vou seguir para o próximo capítulo da minha carreira com memórias especiais do tempo que dediquei a essa equipe”, declarou. “Sei que nenhum de nós vai parar de se esforçar até o final da temporada”, concluiu.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Nicholas Latifi foi superado por Nyck de Vries na Itália(Foto: Williams)

LEIA MAIS: Aston Martin rasga elogios a profissionalismo e motivação de Vettel: “Ele é uma máquina”

A relação com o dono do carro #6 era também mantida por uma questão financeira. Ele chegou à categoria em 2020 pelo patrocínio substancial da Sofina Foods, uma companhia de distribuição de alimentos, de propriedade do empresário iraniano Michael Latifi, pai do piloto.

No entanto, em quase três temporadas e 55 GPs, ele decepcionou e pouco mostrou. Ao todo, somou apenas sete pontos e ficou marcado por abandonos e trapalhadas. Recebeu muitas críticas ao longo dos anos, principalmente pela disparidade de performance em relação aos companheiros de equipe e aos demais pilotos do grid.

Ainda assim, Jost Capito, CEO do time britânico, agradeceu o trabalho de Nicholas. Embora os resultados em pista não tenham saído exatamente como planejado, o mandatário enaltece a personalidade do competidor.

“Em nome de toda a equipe, gostaria de dizer um enorme obrigado a Nicholas por esses três anos de trabalho duro com a Williams”, começou Capito. “Ele é um ótimo jogador de equipe, que tem uma ótima atitude com os colegas e com o trabalho e é apreciado e respeitado no negócio”, continuou.

“Nosso tempo juntos está chegando ao fim, mas sei que ele vai se esforçar para maximizar o que podemos fazer juntos no restante desta temporada”, apostou. “Desejamos a ele todo o melhor para o futuro, dentro e fora do cockpit”, concluiu.

Com Albon confirmado para 2023, resta saber quem a equipe de Grove vai escolher para o assento de Latifi — uma decisão que prometeu divulgar “em breve”. De Vries é um nome forte após o resultado às pressas em Monza, mas vale lembrar que a Williams também tem na academia o jovem talentoso Logan Sargeant. Outro nome sempre ventilado é o do veterano Nico Hülkenberg.

Fórmula 1 entre os dias 30 de setembro e 2 de outubro, exatamente direto de Marina Bay, com o GP de Singapura.

O post Williams decide e anuncia fim de vínculo com Latifi para temporada da F1 2023 apareceu primeiro em Grande Prêmio.